Hora Certa

quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Imagem


Escolhi essa imagem para encerrar 2008: ela representa muita coisa para mim. A Pink é uma filha cachorrinha muito especial e vivi momentos de muita angustia quando ela teve de fazer uma cirurgia no inicio do ano. Encerramos o ano (tirei essa foto ontem a tarde)felizes e em paz. Ela está maravilhosa como sempre. Todos que me conhecem sabem o amor que tenho pela minhas "meninas" como costumo chamar a Pink e a Bety Boop. Elas são simbolo de amor verdadeiro. Nada me deixa mais feliz que chegar em casa e ser recebida por aqueles seres tão apaixonados.
Então, que 2009 tenha essa mesma expressão que estamos nessa foto! Serenidade e muita alegria e saúde

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Vampiros





Encantado: talvez seja essa a palavra correta para definir meu estado de espírito ao ler "Crepúsculo", livro de Stephenie Meyer. Envolvente, belo e muito bem escrito. A obra é a primeira de uma série de quatro livros. Ela aborda o universo dos vampiros (tema que sempre me fascinou) de uma forma única.
Eu tinha comprado "Crepúsculo" na Feira do Livro, em maio e fui deixando para ler quando não tivesse nenhum da Biblioteca. Agora,terminei de ler e fui correndo comprar o segundo "Lua Nova". Em 15 de janeiro será lançado o "Eclipse" e em no segundo semestre de 2009 sai "...." . Esses quatro obras quero guardar com muito carinho em minha estante. Vale a pena!
O filme também já foi lançado e é um sucesso de bilheteria. Mas quem já assistiu garante que faltam muitos detalhes que só os livros podem ter.

A série de livros conta a história de Isabela Swan, uma adolescente que se apaixona por Edward Cullen, um vampiro.


CREPÚSCULO - Quando Isabella Swan se muda para a melancólica cidade de forks e conhece o misterioso e atraente Edward Cullen, sua vida dá uma guinada emocionante e apavorante. Com corpo de atleta, olhos dourados, vez hipnótica e dons sobrenaturais, Edward é ao mesmo tempo irresistível e impenetrável. Até então, ele tem conseguido ocultar sua verdadeira identidade, mas Belle está decidida a descobrir seu segredo sombrio.

LUA NOVA - Para Bella Swan, há uma coisa mais importante do que a própria vida: Edward Cullen. Mas estar apaixonada por um vampiro é ainda mais perigoso do que ela poderia ter imaginado. Edward já resgatara Bella das garras de um mostro cruel, mas agora, quando o relacionamento ousado do casal ameaça tudo o que lhes é próximo e querido, eles percebem que seus problemas podem estar apenas começando...
Em "Lua nova", Stephenie Meyer nos dá outra combinação irresistível de romance e suspense com um toque sobrenatural. Apaixonante e cheia de reviravoltas surpreendentes, essa saga de amor e vampiros segue rumo à imortalidade literária.

ECLIPSE -Havia algo que Edward não queria que eu soubesse. Algo que Jacob não teria escondido de mim. Algo quepôs tanto os Cullen quanto os lobos no bosque, movendo-se juntos numa proximidade perigosa. (…) Algo que eu, de algum modo, esperava. Que eu sabia que aconteceria de novo, tanto quanto desejava que jamais acontecesse. Nunca teria um fim, teria?"
Enquanto Seattle é assolada por uma sequ¨.ncia de assassinatos misteriosos e uma vampira maligna continua em sua busca por vingança, Bella está cercada de outros perigos. Em meio a isso, ela é forçada a escolher entre seu amor por Edward e sua amizade com Jacob - uma opção que tem o potencial para reacender o conflito perene entre vampiros e lobisomens. Com a proximidade da formatura, Bella vive mais um dilema: vida ou morte. Mas o que representará cada uma dessas escolhas?

AMANHECER - Bella e Edward definitivamente se acertam e o dilema de Bella de se tornar ou não uma vampira , chega ao fim. Uma curiosidade:o casal vem parar no Brasil! A prtevisão de lançamento é para o primeiro semestre de 2009.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

"Se eu mudar, o mundo muda!"





"Se eu mudar, o mundo muda!": essa é a frase que Júlio Martins gravou no braço na última quarta-feira, dia 24 de dezembro.
A frase é linda e ele talvez devesse colocar também, "Eu mudei a vida de algumas pessoas com minha generosidade". Talvez fique grande, mas essa é numa realidade. O Júlio, meu amor querido, minha alma gêmea tem essa capacidade. Mudar, incentivar, fazer acreditar... retirar do caminho obstáculos que atrapalham, ensinar, dar uma uma direção. Ele nunca caminha sozinho, ele sabe tirar das pessoas o melhor. Trabalha em equipe. Costumo dizer sempre a ele. "Tu é uma joía rara. Poucos possuem a grandeza e a generosidade profissional e afetiva". Ele apenas ri. E nessa hora tenho a certeza de estar perto de alguém muito especial. Talvez uma anjo...
Ele tem muitos defeitos, é chato as vezes, resmunga, reclama... mas é de um jeito muito especial. De quem quer sempre o melhor.
Mudar Júlio! Eu mudei quando te conheci. Eu tinha a capacidade única de esconder todos os meus sentimentos. E ele simplesmente arrancou tudo o que eu queria mostrar. Minhas crônicas, meu amor pelo jornalismo e a fotografia. Que o ser humano ainda é bonito. Que vale a pena sorrir e rir de todas as situações. Despertou a coragem de encarar sem receio oito anos a frente de um jornal. Casamos, lutamos, aprendemos, amamos...Fechamos nossa empresa, nossa conquista profissional e no mesmo dia, abraçados e sorrind0... chorando por dentro assistimos "Sociedade dos Poetas Mortos". Nos recuperamos e saimos de nossa cidade quando estavamos na melhor fase profissional. Hoje estamos em Bento Gonçalves felizes e realizados e todos os dias ele me ensina e surpreende.
No mesmo dia dessa tattoo, depois que chegamos da rua, ele me surpreendeu de tal forma que a única coisa que eu poderia fazer era chorar de emoção. Não vou contar o que é, vou deixar que ele faça isso. Mas posso dizer que quando pessoas como ele fazem esse tipo de coisa é por que é muito forte.
Então meu caro Júlio Martins, meu mundo mudou por que tu conseguiu pular o muro que construí em torno de minha vida.
"Se eu mudar, o mundo muda!"... que bom...

Fazendo a festa!


Nossa! A alegria foi demais no último dia de trabalho. Estavamos muitos cansados. Eu, o Lain, a Andi e a Priscila pareciamos uns Zumbis. Mas deu tudo certos terminamos a edição e agora estamos curtindo umas férias legais. Valeu turma!!!!

Essa é para você!



A foto é do Júlio. Meu amor querido, e maior incentivador dessa tattoo.

Lembro como se fosse hoje o dia que ouvi a voz do Caio Fernando Abreu pela primeira vez. Era uma manhã de terça-feira (2003). E foi numa tarde terça-feira (16 de dezembro de 2008) que gravei em minha pela um desenho que um dia ele rabiuscou em um papel. Dizem que sou uma espécie de Caio de suais. Quem me dera! Mas quem sabe um dia eu tenha a coragem que ele teve ao lutar por sua literatura.




A crônica abaixo escrevi em 2003, logo após ouvir a voz de Caio pela primeira vez.


Uma Manhã de Terça... UmaVoz...

O movimento é intenso lá fora, é uma manhã de terça-feira, próxima do carnaval. As pessoas caminham, cada uma pensando em seu trabalho, sua vida, seus problemas. O dia é quente abafado, úmido, pegajoso. Aqueles dias em que a pele gruda, os cabelos arrepiam e os olhos se apagam. Mas para mim existe algo de mágico nesta terça-feira - 25 de fevereiro. Vou ouvir tua voz pela primeira vez. É engraçado não é mesmo Caio? Não conheço tua voz. Posso talvez pensar que já ouvi teu coração, teus sentimentos demonstrados com tanta clareza em crônicas, contos e cartas. O rádio está ligado Caio! Propagandas, entrevistas e nada de tua voz aparecer. Sete anos se passaram de tua morte, mas o mais engraçado é que para mim está vivo, mais vivo do que se estivesse em minha frente... Tua presença é forte em cada momento de meus dias, especialmente quando escrevo... Gosto de pensar em ti nessas horas, no teu riso cínico, teu olhar profundo, dolorido, por vezes louco, outras calmo, triste, aniquilado... Muitas vezes Caio, sinto tua presença linda, às vezes tenho medo, outras, simplesmente escrevo e deixo que fique ali ao meu lado. Minha nossa Caio! Vão pensar até que ando vendo coisas, sou espírita e não sei mais o que. Mas não é nada disso, a forma como te sinto nada tem a ver com visões espíritas, mas visão de coração...
Pois é meu bom mestre! Sinto tudo isso, mas não conheço tua voz, nunca ouvi... Mas hoje vou ouvi-la... O café foi servido, tomado e nada... Até que de repente lá estava... Uma voz rouca, pausada, um tanto cansada. Fiquei em silêncio, agachada sobre o rádio, ouvindo, rindo, parecia tão distante, mas era bonita, falavas de Santiago, da saudade, dizia que veio para curar seu coração que estava doente. Falou de Aids, mandou mensagens, lembrou o mundo. Ouvi tudo isso, mas eu queria mesmo era conhecer tua voz... Tuas vontades e medos já me eram familiares...
O tempo foi pouco, mas valeu, fiquei com o som profundo daquela voz aveludada, cheia de medo e experiência. Vê Caio, ele, o radialista, o Jones, entendeu que hoje, sete anos após sua morte querias falar, queria que o ouvissem. Lembras dele Caio Fernando Abreu? Tenho certeza que sim, afinal ele é um artista, um sonhador como nós.
Sinceramente Caio! Tua voz é feia... Mas seu significado é sublime. Voz de anjo sofredor...

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Alanis Morissette em Porto Alegre


Alanis Morissette já tem data confirmada para apresentação na capital gaúcha. Será no dia 10 de fevereiro de 2009, às 22h, no Pepsi On Stage, com realização da Stage Produtora. A cantora canadense vem ao Brasil com a turnê do novo disco, Flavors of Entanglement, lançado no primeiro semestre deste ano. Este é o sétimo álbum da cantora e o primeiro de músicas inéditas em quatro anos.

A pop star passará por 11 capitais brasileiras, além de Buenos Aires, nos primeiros meses do ano que vem. Até então o único show anunciado de Alanis ocorreria na vizinha praia do Jureré, em Floripa, no Night Club Pacha Floripa, no dia 7 do mesmo mês. (fonte: BlogLerina)

O bar foi à inspiração, mas o vício é o café


“Café. Meu doce vício amargo”, diz Tiago Ferrari, o escritor bento-gonçalvense que está colhendo bons frutos com a publicação do livro “Poemas de Bar” (Editora Age), onde narra com bom humor e romantismo o cotidiano daqueles que encontram nos bares um local não só para beber, mas sim para conversar com os amigos, elaborar projetos e até mesmo buscar inspiração para escrever, como aconteceu com esse “viciado” em café.

“No bar todas as emoções estão presentes. Ali tudo acontece: o happy hour, a paquera, a dor de corno. Não há lugar mais rico e inspirador nesse sentido”, conta.
Tiago disse que sempre gostou de escrever, mas que nunca havia gostado muito do resultado. “Então, escolhi o que era ‘menos pior’ pra começar a praticar. E, assim, aos poucos, fui evoluindo”, afirmou bem humorado.
Ele conta que a idéia do livro nasceu simplesmente por ter percebido que tinha material suficiente para uma publicação. Depois se deu conta que os textos vagavam por diversas emoções. “Foi então que aproveitei esta característica para fazer a divisão dos capítulos com nomes de bebidas. Cerveja, por exemplo, tem poemas mais alegres. Já whisky é mais denso, mais melancólico”, explica.

Trechos da entrevista com Tiago

- Teus poemas expressam humor, mas também uma pitada de romantismo e nostalgia. Assim é a vida de um boêmio?
Eu acho que assim é a vida de todo mundo. Isso é humano. Não dá pra estar feliz sempre. E acho sábio aceitar que, às vezes, a nostalgia e a melancolia vão nos pegar. Eu não levaria a sério alguém que se julga feliz o tempo todo.

- Tu realmente conhece o cotidiano de um bar
Sim, é um lugar onde encontro amigos e relaxo um pouco. É o único momento em que não me levo a sério.

- Como está a aceitação da obra
Muito legal. Estou atingindo públicos das mais diversas faixas etárias, uma surpresa. E a repercussão está ótima. Existe até a possibilidade de virar uma peça de teatro.

- Já está preparando outro livro - e o tema qual será
Ainda não. Mas escrever me faz bem. Então vou deixar acontecer.

Qual tua bebida favorita?
Café. Meu doce vício amargo.

Teu primeiro poema
Foi para uma coleguinha de aula, na quinta série, sobre os olhos verde dela.

A inspiração veio em um bar
Sim. Veio de diversos lugares, mas basicamente dos bares e ambientes noturnos.

Serviço
Onde adquirir o livro
Em Bento Gonçalves nas Livrarias Paparazzo e Maneco, em Porto Alegre na Saraiva, Cultura e Cameron, inclusive pra compras Online (www.editoraage.com.br). Valor: R$19.

sábado, 13 de dezembro de 2008

Simpatias para atrair boa sorte em 2009


O ano novo está chegando, e como sempre, queremos que ele seja repleto de alegria, paz e felicidade nas nossas vidas. Existem algumas mandingas que podem atrair sorte o ano inteiro. Confira nesse post como atrair um novo amor, como ganhar dinheiro, ter muita saúde e felicidade!
AMOR

Atrair ou manter um amor
Quem é casada e quer manter o relacionamento deve acender duas velas amarelas. Peça a Oxum - a deusa do amor, da fertilidade, da pureza e do ouro - estabilidade no relacionamento. Se for solteira, acenda uma, e peça para que apareça alguém especial em sua vida. Depois de acesa, derrame mel em volta da vela, coloque quatro búzios, quatro moedas de mesmo valor e oito ou dezesseis rosas amarelas. Para dar certo é preciso ficar na praia até a vela terminar de queimar.

Encontrar o par ideal
Quem está à procura do par ideal deve usar roupas íntimas novas na noite do reveillon. Cumprimentar uma pessoa do sexo oposto na hora do brinde também ajuda. Quem está interessado em alguém deve escrever o nome do pretendido - ou da pretendida - sete vezes na sola do sapato esquerdo. Quando der meia-noite, bata sete vezes com esse pé no chão, repetindo sete vezes o nome da pessoa.

Para o amor voltar
Escolha oito pedaços de fitas coloridas com 1 metro (todas devem ter cores diferentes, menos preto e vermelho). Olhe na direção do mar e coloque quatro fitas em cada ombro. Com os pés na água, despetale três rosas amarelas. Jogue as pétalas por cima da sua cabeça e deixe que elas caiam no mar. Solte então uma fita de cada vez na água e peça que Oxum traga de volta quem você ama.

Para ter sorte no amor
Pegue cinco ou oito rosas brancas (números de Iemanjá e Oxum), perfume de alfazema, fitas com as cores da harmonia (azul, amarelo, rosa, branco e verde), espelho, talco, sabonete e bijuterias. Forre uma cesta com celofane, amarre uma fita no cabo de uma flor e jogue um pouco de talco e de perfume por cima. Depois, coloque o espelho, o sabonete e as bijuterias na cesta e leve para o mar. Conte três ondas e, na quarta, ofereça a cesta à Iemanjá e a Oxum.

Para arranjar namorado(a)
Misture algumas gotas de seu perfume predileto com sete flores de laranjeira maceradas e uma colher de sopa de mel. Ferva dois litros de água e adicione esta mistura. Coloque numa vasilha de vidro. Espere esfriar e, após o banho normal, jogue este preparado no corpo todo. Para quem já tem alguém em vista, faça pensamento positivo durante o banho. Mas peça para que seja realizado o que for melhor para você. Só não conte a ninguém que fez o banho de atração. Macere as pétalas de sete rosas vermelhas. Depois do banho, jogue do pescoço para baixo. Peça para que o verdadeiro amor surja em sua vida.

Para ter uma grande paixão
Quem está em busca de uma grande paixão, daquelas de tirar o fôlego, deve usar uma roupa íntima vermelha na noite de réveillon. Se não for possível, apenas uma fitinha desta cor no bolso serve.

Para reconquistar o amor
Para quem brigou com o seu amor e não quer começar o ano sozinho (a), aqui vai uma simpatia: escreva o nome do (a) amado (a) numa folha de papel branco e enterre, numa noite de sexta-feira, junto a um pé de chorão. Firme o pensamento na reconciliação. Todos os dias, regue o chorão e mentalize união.

Felizes para sempre
Pra que você e seu parceiro sejam felizes para sempre, façam o seguinte: à meia-noite do dia 31 de dezembro juntem duas cadeiras, deixando uma de costas para a outra. Sentem-se. Um de vocês deve expressar um desejo em voz alta. Depois, movendo-se em sentido horário, troquem de lugar. Agora, o outro é que pede uma graça. Isso deve ser repetido até que cada um tenha feito seis pedidos.
DINHEIRO

Para ganhar bastante dinheiro
Este ritual, praticado pelos romanos, deve ser feito no dia 1º de janeiro. A pessoa que deseja ganhar dinheiro deve cumprimentar a todos os presentes na festa de réveillon com um bom aperto de mão. Detalhe: enquanto fizer isso, deve segurar uma moeda com a mesma mão do cumprimento. E quando sentir a pressão da mão da outra pessoa, deve-se mentalizar sorte e prosperidade, para si próprio e para o outro.

Para ter dinheiro o ano inteiro
Leve para a praia sete rosas brancas, sete moedas do mesmo valor, perfume de alfazema e um champanhe. Reze para Iemanjá e para os orixás que têm força no mar. Conte sete ondas e jogue as flores no mar. Em seguida, coloque o conteúdo do champanhe e ofereça aos orixás. Lave as moedas com o perfume e coloque-as na mão direita. Mergulhe a mão na água e peça proteção financeira. Deixe o mar levar seis moedas e fique com uma, que deve ser guardada como amuleto durante o ano.

Para nunca faltar dinheiro
Compre um lenço e na noite de 31 de dezembro, exatamente na hora da passagem do ano novo, molhe-o e coloque-o para secar. ……Antes de o sol nascer, recolha o lenço e amarre dentro dele alguns níqueis. Só abra esse embrulho na meia-noite do próximo 31 de dezembro. Daí para frente, nunca mais há de faltar dinheiro.

Dinheiro
A simpatia mais tradicional é feita com sementes de romã, que devem ser guardadas na carteira até a próxima passagem do ano.
PARA TER FELICIDADE

Comece a usar, a partir do dia 28 de dezembro, um par de meias brancas novas. No quarto dia, coloque a meia do pé direito no sol. Depois atire-a longe -cuidado para ela não cair em nenhum lugar úmido. À meia-noite do dia 31 coloque a meia do pé esquerdo ao luar e depois jogue longe dizendo: “Minhas meias foram longe. Não têm teia, nem idade. Se elas se foram, porque se foram, virá a felicidade. Assim seja”.

Para afastar maus fluidos
Na beira do mar, com a água na altura da canela, derrame pipoca ao longo de seu corpo, da cabeça aos pés. Deixe que o mar leve a pipoca, que é um elemento do orixá Omolu, senhor da vida, da cura e da saúde.

Para ter paz, tranqüilidade e prosperidade
Misture pétalas de rosa branca, arroz cru e uma essência e passe pelo corpo. Olhando para o mar, reze pedindo paz e prosperidade para o ano que se aproxima. Tire os sapatos e entre no mar vestida com uma roupa branca. Dê três mergulhos e dê costas para a areia.

Sorte
Para atrair sorte, varra a casa dos fundos para a frente, no dia 31, sem deixar nenhum lixo na lixeira.
Na pior das hipóteses, as visitas vão perceber que sua casa é limpinha.

A ceia dos três reis magos
Antes da meia-noite, sirva sobre uma toalha branca nova quatro pratos com maçãs ­ uma para você e uma para cada rei mago. Coma a sua. No dia seguinte, dê uma nota (de qualquer valor) e uma das maçãs dos reis a uma criança e outra nota e as duas maçãs restantes a um mendigo. Deposite uma terceira nota na caixa de esmolas de uma igreja e guarde uma outra até o final do ano e depois jogue-a fora. A partir de 6 de janeiro, Dia de Reis, acontecerão mudanças em sua vida.

Harmonia familiar
No dia 1º, pegue um vaso virgem (deve ser branco, de porcelana ou de vidro). Encha-o de água e deposite seis moedas, uma cebolinha e três rosas brancas. A cada sete dias, troque tudo. Um bom dia para fazer isso é na sexta-feira. Lembre-se: as moedas devem ser sempre as mesmas. Parta uma maçã em quatro partes. Numa panela, coloque para ferver a fruta, três raminhos de canela, três cravos-da-índia, um punhado de erva-doce e uma colher de café de mel. Deixe esfriar e coe. Jogue do pescoço para baixo. Repita este banho nos sete dias da lua crescente ou cheia.

Prosperidade
Arrume a mesa da ceia de réveillon com ramos de trigo. E não esqueça da sopa de lentilhas. Ao badalar da meia-noite, coma três boas colheradas da sopa. A cada uma delas, mentalize um pedido. Iemanjá é conhecida com o orixá da fartura. Na noite do dia 31, escreva três pedidos em pedaços de papel branco e dobre. Acenda três velas azuis num prato branco e virgem. Coloque um pedido ao lado de cada vela. Segundo a crença popular, serão realizados os pedidos cujas velas queimaram até o fim. E se a vela correspondente ao pedido se apagar, desista. Este pedido não dará certo nunca.

Vida nova
Se você pretende dar um colorido realmente novo ao ano que vai começar, quando chegar a meia-noite derrame champanhe em quem estiver ao seu lado. Isso traz sorte e eleva o astral.

FONTE (Bloggoiaba)

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

ouvindo um anjo de penas

Nossa! Que calor minha gente!!! Hoje foi de matar. Na redação parecia que ia pegar fogo em tudo. Não consigo esquecer a imagem do meus colegas Gabriel Lain e a Carol Azevedo. Os coitadoas chegavam da rua completamente encharcados de suor. O Lain então era a própria visão do desespero. Suor de pingar, mas tudo bem!!! No meio de tudo isso demos boas risadas. E sonhamos com um bom banho gelado.
Esse sonho acabei de realizar. Agora estou sentada ao lado das minhas arteiras cachorrinhas, tomando chimarrão e ouvindo um canto que mais parece de um anjo. Ele é um pássaro fantastico que está sempre por perto. Marronzinho, com um canto lindo. Quando sou ele, já ganho meu dia, suspiro e digo: "A vida vale a pena mesmo".

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Nada em volta...


Tem momentos em que tudo parece estranho. Talvez esse seja o momento pelo qual estou passando. Sinto uma paz estranha, mas também um grande sentimento de vazio. Talvez seja saudade de meus pais, meu irmão. Minha cachorra Princesa, que esta eles. Vai saber... estou me sentindo só... mas ainda bem que quando olho para meu lado vejo meu anjo Júlio e minhas filhas cachorrinhas, Pink e Bety Boop.
Mas acho que preciso mesmo desse silêncio e dessa imensa vontade de encontrar que aprendi a amar como a um mestre e irmão de letras, de alma ...Caio Fernado Abreu... dono desse blog. Fique por perto mestre...

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Agora eles são adolescentes


Depois de décadas trocando tapas e coelhadas nas páginas da revista "Turma da Mônica", os personagens de quadrinhos Mônica e Cebolinha finalmente partem para o beijo. O episódio se dá no quarto número da HQ “Turma da Mônica jovem”, que retrata os personagens na adolescência, com seus 15 ou 16 anos, em estilo mangá. Segundo o autor, Mauricio de Sousa, esse é o primeiro beijo romântico da dupla. O beijo faz parte da nova fase da turma, na qual o personagem Cascão toma banho (mas não sempre), Mônica fez um regime e emagreceu e Cebolinha, agora chamado de Cebola, recorreu a fonaudiologia e só troca a pronuncia dos “r”s pelos “l”s quando está nervoso. Apesar das modificações de "Turma da Mônica jovem", as outras revistas continuam circulando, mostrando a turma ainda na infância.

O mágico espetáculo de “Tholl”


A comunidade de Bento Gonçalves e região poderá conferir neste domingo, dia 7, o espetáculo “Tholl Imagem e Sonho”, criado pela OPTC - Oficina Permanente de Técnicas Circenses, de Pelotas. Os integrantes da OPTC costumam dizer que a entidade nasceu “acidentalmente” em 1987 quando João Bachilli, liderando um grupo de amigos - todos atletas de Ginástica Olímpica (competitiva) e apaixonados pela arte circense - , resolveu aliar todo aprendizado acrobático ao teatro e a dança. Várias performances foram montadas, todas de pequeno porte, no início utilizando somente a acrobacia como foco, depois incluindo a pirofagia, o malabarismo, técnicas de clown e pernas-de-pau. Foi em 2002 que começou a montagem do espetáculo “Tholl, Imagem e Sonho”, com um elenco renovado de dezessete artistas entre adultos, adolescentes e crianças nas atividades de clown, equilíbrio em bola, acrobacia, tecido-aéreo, arco-aéreo, monociclos, pernas-de-pau, pirofagia, contorcionismo, equilibrismo e malabarismo num espetáculo glamuroso, preciso e emocionante.

Serviço
O que: “Tholl Imagem e Sonho”,
Onde: Ginásio Municipal de Esporte de Bento Gonçalves
Quando: 7 de dezembro de 2008 (domingo)
Horário: 19 horas
Ingressos: Arquibancada até o dia 6 - Comerciários, estudantes e idosos (R$8); Comerciantes (R$ 10) e Comunidade em Geral (R$ 12). Arquibancada na hora - Comerciários, estudantes e idosos (R$ 10); Comerciantes (R$ 12) e Comunidade em Geral (R$ 20).
Realização: SESCRS
Patrocínio: Nacional
Apoio Cultural: Prefeitura de Bento Gonçalves e Fundação Casa das Artes

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Solange Couto sofre isquemia cerebral


A atriz Solange Couto sofreu, na noite deste domingo (30), uma isquemia cerebral. Ela estava na cidade de Porangatu, no Norte de Goiás, para a apresentação da peça “Cinco mulheres por um fio” quando passou mal.
A atriz recebeu os primeiros socorros no Hospital Samaritano, onde deu entrada por volta das 20h30.
No final da noite, ela foi transferida em um avião fretado pelo governo do estado para Goiânia. Solange está consciente, mas apresenta dificuldades para falar.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Muita luz garoto!!!

Essa foto é pra você lembrar de nossas longas conversas sobre esse mundo louco do jornalismo.






Tem coisas que acontece na vida que marcam para sempre. Já encontrei muitas pessoas em meu caminho que ficaram gravadas em minha mente, outras que não consigo lembrar mais.
Então numa tarde de quinta-feira qualquer eu cheguei na redação e me deparei com um jovem de olhar curioso e cabelo estiloso. Na hora percebi algo de diferente, uma essência especial - difícil de encontrar nos humanos - Ali estava Guilherme Mergen, um jornalista recém formado que trazia nos gestos a certeza de uma estrada. Ali eu percebi que estava diante de alguém mordido pela comunicação.
Foram poucos meses de convivência, pois eu estava certa - ele buscava mais e lutava por isso.
Meu agora amigo e colega foi chamado para o ZH. O desafio foi lançado e o garoto foi enfrentar a dura batalha em Porto Alegre, onde tudo pode acontecer. Medo? Talvez ele esteja sentido, mas tenho certeza - ele vai se dar muito bem, pois sabe trabalhar, é um profissional criativo e apaixonado. Inquieto por natureza, falante, mas acima de tudo eficiente e leal.
Esse garoto eu nunca poderei esquecer, por que senti a essência e meu amigo César Dors diria "Ieda, ele pertence a rara sociedade dos cavalinhos azuis". E eu concordo.
Quem sabe um dia a gente se esbarre por essas estradas da vida e ainda vamos fazer aquelas matérias que planejamos. Mas com uma condição: você é o repórter e eu fotógrafa, que é minha praia de verdade.
Fique feliz em saber que ainda existem pessoas como você nesse mundo de gente egoísta, prepotente e amadora.
Vá com calma! Tua caminhada está apenas começando. Muita luz, força e pode ter certeza: estarei sempre torcendo por você.
Sucesso cara!!!!

Palavras ganham vida através de dezoito crianças




Lá fora a chuva caia forte e as nuvens carregadas formavam um cenário cinzento. O contrário acontecia dentro de uma sala de aula na Escola Municipal Professor Noely Clemente de Rossi, no bairro Santa Marta. Ali estavam reunidas dezoito crianças, com média de idade de 11 anos, eufóricos para contar como surgiu o livro “Brincando de Poesias”.

No início os alunos da 5ª série C, pareciam tímidos e deixaram a professora e coordenadora do projeto Clarice Z.Fin falar. Ela explicou que o trabalho começou em maio deste ano quando decidiram participar do projeto Nacional “Poetas na Escola”. “Começamos a trabalhar, e reunimos excelentes trabalhos, então decidimos publicar um livro”, conta. Com o apoio da direção da escola, através da diretora Adriana Poletto Razia, e dedicação dos alunos o projeto foi iniciado. “Não foi fácil, foram períodos de revisão, edição, reflexão e certo temor, afinal estávamos pensando numa obra para sair da escola e servir de exemplo a outras entidades”, destacou Clarice. Mas o esforço valeu a pena e finalmente o livro ficou pronto. “Eu via a dedicação deles, eram crianças-poetas que buscavam dar vida a uma obra de pura essência e amor”, afirmou a Adriana.
A emoção dos pequenos era visível na medida em ouviam as professoras falarem e logo começaram a se soltar. As vozes infantis encheram o ambiente de uma energia positiva. “Eu sempre gostei de escrever, tenho um diário”, disse Amanda de Rossi, de 11 anos. Ela escreveu poemas sobre família e cotidiano.
Despertar nas crianças o interesse pela leitura é uma tarefa difícil em tempos de internet e jogos eletrônicos, mas para Clarice foi algo que jamais poderá ser esquecido. Ela também escreveu várias poesias sobre cada um de seus alunos. “Conheço cada um deles e essa foi a forma que encontrei para agradecer e valorizar a dedicação a leitura”, destacou.
O tímido Eduardo Antonio Catane, de 11 anos disse que nunca escreveu nada semelhante a poesia, mas que agora que começou não quer parar mais. “No início foi difícil, agora quero me aperfeiçoar”, disse concentrado.
Os pequenos estavam radiantes e logo começaram a citar poetas e escritores que serviram de inspiração. Nomes como Mario Quintana, Cecília Meireles, Carlos Drumond Andrade, Henriqueta Lisboa foram lembrados pelos alunos-poetas. “Achei as poesias de Clarice Lispector uma maravilha”, disse a alegre Bruna Machado Rosa, de 11 anos.
Lá fora a chuva continuava, mas dentro da sala o sol parecia ter se instalado de vez tamanha alegria podia se ver no olhar das crianças que estão preparadas para o lançamento de “Brincando de Poesias”, na noite desta sexta-feira, dia 28. Exemplares do livro serão distribuídos em todas as escolas da rede municipal e também para familiares e amigos dos alunos. “Plantamos uma semente que agora deverá ser regada com todo carinho para que os frutos sejam fortes”, finalizou Clarice.


Uma prova do talento
Casca de Banana

Não tem jeito
Não tem, não
João quando come banana
Joga a casca no chão.

Mas não sou como o João
Quando como banana
Não jogo a casca no chão!

Jenifer Petroli

Ela é Bela

Eu vejo ela
Pela janela
Linda e bela
Como uma flor amarela!

Lá vai ela
Com passos curtos
Como a cinderela
Adoro ela

Quem será ela?

Nadiele Lagunas


Poesia

Logo que passei
Olhei, podia voar
Também andar
Era azul sem
Vermelho
Com verde a dispor
Tinha laranja
Muita esperança
Era uma linda flor!

Tiago Galves

domingo, 23 de novembro de 2008

Cabelos dourados. Tomates. Cebolas...


Crônica: Ieda Beltrão



Pare só um instante! Ouço e a frase se repete. Pare só um instante! E se repete...
não quero parar, não quero olhar, não quero ouvir de onde vem. O vento é quente, o sol queima minha pele branca. Sinto vontade de correr, mas não consigo e então, num ímpeto paro e olho para trás. Ele está ali parado, sorrindo, mãos estendidas em minha direção. As pessoas continuam a passar apressadas, não percebem que estamos ali. A pele queima, mas que importa, agora sinto seus olhos, suas mãos... Tento em vão sair daquele estado de torpor que invade meu corpo, minha alma... Olhos profundos, verdes como a noite percorrem meu rosto magro e sofrido. Tento esconder meus cabelos brancos e desalinhados, sufoca minha voz que não sai. Minhas pernas compridas e esqueléticas tremem. Tenho medo de derrubar as compras. Minhas compras? Detergente para banheiro, cera para o piso e tomate para o molho preferido. Deus! Essas são as minhas compras, as compras de todos os dias, de mais de quarenta anos. As mãos que seguram aquelas sacolas cheiram a cebola e alho... sempre... sempre.
Mas agora ele estava ali. Queria pegar minhas mãos de dedos longos-secos-brancos, cheirando a tempero. Ele sorria e eu não conseguia mover meus lábios muito menos sorrir. Meus dentes eram amarelos, estragados, esqueci de cuidá-los, de tratá-los, que importância tinha minha aparência? “Eles” estavam felizes, isso era o que importava.
Quarenta anos! Era muito tempo e agora o tempo havia parado. Deixei as compras caírem devagar, lento... O sol queimava, o peito ardia, a dor enlouquecia minha cabeça e ele continuava a sorrir, lindo, cercado de muita luz. Minhas pernas dobraram e então senti suas mãos segurarem meu corpo cadavérico, infeliz, cheirando a detergente pinho, toucinho de porco (“eles” adoravam, isso era o que importava).
Ouvia sirenes, gritos, mas nada sentia. Apenas seu riso lindo, seu rosto de anjo. Rostos apavorados surgiam em minha frente e eu, depois de quarenta longos anos, sonhando em ser uma grande juíza, uma defensora da justiça, sorri e meu sorriso trouxe uma dor forte, profunda... As lágrimas vieram invadindo meus pobres olhos mortos, limparam, dando passagem à água salgada que caiu sentida na pele enrugada...
Ele segurou meu rosto e devagar passou sua fase lisa, querendo secar aquele mar de dor. Deixei-me cair em seus braços. O peso de quarenta anos vivendo sem amor, proibida de sonhar, culpada por um erro, sufocada dentro de uma casa, de uma vida faziam com que naquele momento o mundo parasse.
Abandonada em seus braços, toquei de leve seus cabelos dourados e assim suspirei aliviada. Não precisava nunca mais fazer a receita de toucinho.

A sirene cortava o silêncio do meio-dia. Uma mulher estava morta na calçada. Derrame, coração? Ninguém sabia. Conhecida? Sim. Aos olhos de todos, uma respeitável e feliz juíza de direito, que após uma condenação de um jovem, desistiu da carreira para se tornar uma feliz dona de casa. A condenação? O jovem? Estudante de psicologia, acusado de estupro. O erro? Descobriu-se que era inocente, mas já era muito tarde, a morte o encontrou na cela fria de um presídio qualquer.
Era belo o jovem inocente de cabelos dourados!

Vera Fischer interpretará viciada em amor em novela global


Depois de passar sete anos longe das telinhas, Vera Fischer está de volta em Caminho das Índias. A novela global substituirá A Favorita na grade de programação.

Conforme a FolhaOnline, ela será Chiara, uma dona de clínica de estética e que é viciada em amor e livros de auto-ajuda. "É uma mulher em busca do amor, cometendo todos os tropeços inerentes a essa busca", afirma a autora do folhetim, Glória Perez.

Após agressão, Marcello Novaes se afasta das gravações de Três Irmãs


O ator Marcello Novaes, 45 anos, que interpreta o surfista Sandro em Três Irmãs, da Rede Globo, ficará afastado das gravações da novela por 15 dias. Ele foi espancado na madrugada de sexta-feira, em uma festa na boate 00, na Gávea, Zona Sul.

Após receber um soco de um rapaz não identificado, o ator foi medicado na Clínica São Vicente, onde levou 21 pontos na testa e passou por uma cirurgia plástica reparadora.

Marcello estava acompanhado do músico Fábio Mondego, que também foi agredido. Depois do incidente, um grupo de pelo menos cinco rapazes foi levado para a 15ª DP (Gávea), mas todos foram liberados após negar participação no incidente.

O ator global prestará depoimento na segunda-feira, e policiais afirmaram que pedirão imagens do circuito interno da boate para tentar identificar os agressores. "Ouço histórias sobre isso, mas nunca tinha passado por nada parecido. Fomos agredidos de surpresa e sem motivo por uma gangue dessas que sai na noite para bater nos outros", disse Fábio, que prestou depoimento ontem de noite.

Por onde andam os integrantes do ABBA?


Eu adoro todas as músicas do ABBA.MUitas e muitas vezes escrevo minhas matérias ouvindo uma seleção que o Júlio passou para mim. É demais!!!!
Mas onde eles andam. Pelas informações que li no EGO o quarteto sueco não pretende voltar aos palcos.

Acompanhe a matéria:

apesar dos apelos dos fãs, o ABBA, formado por Björn Ulvaeus, Benny Andersson, Agnetha Fältskog e Anni-Frid Lyngstad (também conhecida como Frida), não pretende voltar aos palcos. “Dinheiro não é problema. Nós queremos que as pessoas lembrem de nós como éramos: jovens, exuberantes, cheios de energia e ambição”, disse Björn em entrevista, este ano, na época do lançamento de “Mamma Mia!”, quando os quatro se reuniram com o elenco do filme para a estréia em Estocolmo.


A história do ABBA começou em 1969, quando Björn e Benny conheceram as parceiras Agnetha e Frida. Com elas, formaram não só o grupo musical, como também famílias. Björn se casou com Agnetha, e Benny, com Frida. Durante mais de dez anos, eles rodariam o mundo cantando juntos, conseguindo manter certa discrição em relação às suas vidas pessoais. Não se tem notícias de brigas, tanto entre os casais, como entre os integrantes (apesar de um vídeo no YouTube mostrar Frida dando uma cotovelada em Agnetha). No entanto, nenhum dos dois casamentos deu certo: Björn e Agnetha se separaram em 1979, enquanto Benny e Frida ficaram juntos até 1981. O grupo tentou, ainda, continuar junto depois dos divórcios, mas em 1982, anunciaram o fim do ABBA.

Depois disso, Björn e Benny chegaram a escrever juntos alguns musicais, entre eles o sucesso "Mamma Mia!", enquanto Agnetha e Frida tentaram reviver suas carreiras solo. No entanto, nenhum dos quatro chegou perto do sucesso alcançado pelo ABBA que, em 2009, será imortalizado com a abertura de um museu: o ABBA Museum.

BJÖRN ULVAEUS
Tem hoje 63 anos. Depois de se separar de Frida, casou-se novamente com Lena, que sofre de leucemia. A saúde do músico também não é das melhores, pois tem sofrido com a perda de memória. Dizem que já esqueceu de vários fatos de sua carreira no ABBA, inclusive prêmios que o grupo ganhou. Comanda uma pequena empresa aérea e não tem a menor intenção de voltar aos palcos.

ANNI-FRID LYNGSTAD (FRIDA)
Única a estar aberta a uma reunião do ABBA. Tem 62 anos, mora nos alpes suíços e é uma exímia esquiadora. É viúva de seu segundo marido, que morreu de câncer. Gravou pela última vez em 2004 em um CD do ex-tecladista do Deep Purple, Jon Lord. Dedica-se a causas sociais.

BENNY ANDERSSON
É o único que ainda trabalha com música. Sua banda, Benny Anderssons Orkester, gravou quatro álbuns, o último deles em 2007, ao vivo. No repertório, canções originais, folk sueco, sucessos americanos e, eventualmente, músicas do ABBA. Produziu a música de “Mamma Mia”, inclusive tocando piano nas versões gravadas para o filme. Está com 61 anos.

AGNETHA FÄLTSKOG
A mais nova e reclusa do ABBA, Agnetha está com 58 anos e raramente aparece em público. Desde que gravou o álbum “My Colouring Book”, em 2004, ela parou de dar entrevistas. Sua aparição de mãos dadas com Frida, durante a premiére de “Mamma Mia”, em Berlim, causou frisson. As duas chegaram a dançar ao lado de Meryl Streep no tapete vermelho.

É cada uma!


Agora é pra valer. A cantora Mallu Magalhães assumiu o seu namoro com o também cantor Marcelo Camelo.Quando questionada sobre a diferença de idade entre ela e o namorado, Mallu respondeu: “Não vejo problema nenhum com essa história de idade. Isso existe?”, disse ela, que aos 16 anos vive um romance com um homem de 30 anos.

Marcelo dividiu o palco com Mallu, que apresentou o cantor assim: “Gente, o Morro da Urca está entre as sete maravilhas do mundo, vamos votar. E por falar em maravilha, chamo agora Marcelo Camelo”. O dueto foi marcado pelas trocas de carinhos e até um beijo na nuca Mallu recebeu do namorado. Que coisa nê! Menina bem estranha essa Mallu.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

JUJUBINHA, UMA BRUXINHA TRAVESSA?



No dia 19 de novembro a Faculdade Cenecista será palco para o espetáculo infantil “Jujubinha, uma Bruxinha Travessa?, de Moacir Corrêa. A peça conta a história de Jujubinha, que é a caçula de três irmãs. Elas vivem numa floresta encantada e Jujubinha foi deixada por sua mãe junto as suas irmãs, para que
pudesse aprender as malvadezas e travessuras.Mas ela só tem ouvidos a
sua amiguinha Pitu, uma fada que vive do outro lado da floresta.
Jujubinha resolve aprontar uma brincadeira para suas irmãs mas terá uma
grande surpresa.Humm! Que será que ela aprontou?

De acordo com Moacir, a interação com as crianças é o foco principal para o
desenrolar da historinha.

Serviço

GRUPO? BOCA DE CENA, da Faculdade Cenecista em parceria com o Centro
Integrado de Artes Cênicas.

ELENCO? Lilian Brandelli, Janaína Giordani e Raquel Peres. Alunas do
curso de teatro do Centro Integrado de Artes Cenicas.

AUTOR? Moacir Corrêa, que também dirige o espetáculo.

QUANDO SERÁ? Dia 19 de Novembro às 15:00h (Primeira sessão) e 19:30h
(Segunda sessão)

ONDE? Auditório da Faculdade Cenecista de Bento Gonçalves.

DURAÇÃO? 50 Minutos.

Esta Produção tem o apoio da Faculdade Cenecista de BentoGonçalves e
da Fundação Casa das Artes.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Uma mulher chamada AMO


No salão de artes da Fiema todos os artistas presentes chamaram a atenção pelo talento, criatividade e sensibilidade. Entre eles conversei com a artista plástica Eglaé Machado de Oliveira, de Porto Alegre. Ela é uma mulher especial, de uma doçura incrível e talento fantástico. Ela usa como pseudônimo AMO e dá pra entender a escolha desse nome, já que ela é puro sentimento. A foto acima foi tirada pelo seu marido Newton, um senhor apaixonado pela esposa, arte, netos e cães.

Preocupação manifestada através da arte

A artista plástica Aglaé Machado de Oliveira (ou simplesmente AMO), ao lado do marido Newton de Oliveira, esteve prestigiando o Salão de Artes da Fiema. O casal veio de Porto Alegre.






Um dos locais mais observados durante os quatro dias da Feira Internacional de Tecnologia para o Meio Ambiente (Fiema) foi o Salão de Artes promovido pelo Museu do Imigrante em parceria com a feira.
Os visitantes tiveram a oportunidade de refletir profundamente sobre as conseqüências que ações irresponsáveis estão trazendo a natureza. O salão foi composto por obras de artistas plásticos de várias partes do estado. De acordo com Neiva Poletto, coordenadora do Museu e organizadora do salão, os artistas convidados, tinham de alguma forma uma ligação com o meio ambiente. “Eles trabalham com elementos da natureza e demonstram através da arte a preocupação com o planeta”, disse.
As obras surpreenderam pela beleza e expressão. “É algo impressionante, que mostra um sentimento muito forte”, destacou Júlia Limeira, estudante de medicina ao observar “Os homens do planeta estão sofrendo”. A obra da artista plástica Aglaé Machado de Oliveira, ou simplesmente AMO, seu nome artístico, foi criada a partir da utilização de madeira e argila. Com esses materiais AMO deu vida a dezenas de pequenas cabeças humanas com expressão de sofrimento e dor. “Eles representam o medo do que está por vir se continuarmos com ações irresponsáveis diante de nosso planeta”, explicou a autora de Porto Alegre.
O passeio por entre as obras foi revelando as mais diversas formas de manifestação. A artista plástica Vera Beatriz Dalcin Luchese, de Bento Gonçalves levou a obra “Do lixo ao luxo”, um vaso adornado por máscaras. “Grande parte do material que usei veio do lixo”, disse. O trabalho foi um dos mais fotografados do salão. Outra obra que provocou reações adversas foi a escultura de Adriana Xaplin “Natureza Morta”. A obra faz parte da exposição “Espécie Humana”, onde a artista utiliza estátuas gigantes de composição impressionante. Rosas vermelas e carvão faziam parte do cenário onde o corpo jazia como que carbonizado.
As obras que estiveram expostas foram criadas especialmente para o Salão de Artes que teve como “No Mundo da Arte, Poluição A parte”.


Mais detalhes de algumas obras
- Maria Cristina Lisboa, de Porto Alegre levou a tela “A Cidade de Terra”, onde utilizou diversos tipos de terra como tinta.
- “que me perdoem os humanos...mas, os animais, com sua suposta irracionalidade, sabem como lidar entre si e com a natureza”. Fragameto de Carmem Maria Tasca Froli, de Bento Gonçalves levou a tela “Convivência Harmoniosa”.
- Cármen Hidalgo, de Porto Alegre retratou a “La pietá del mondo”, de Michelangelo, de uma forma significativa. “É como se uma obra famosa estivesse protestando contra a poluição no mundo”, disse.

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Uma foto para uma “desconhecida”


A foto acima é um presente para uma pessoa que não conheço pessoalmente, mas aprendi a admirar por sua eficiência. Todas as manhãs quando chego ao jornal a primeira coisa que faço é abrir meus emails. E lá está o seu nome pulando na tela. Greice Scotton, e inúmeras sugestões de matérias surgem. Quem é ela?
Ela faz parte da assessoria de comunicação da Prefeitura de Bento Gonçalves. Alguns diriam então: “não faz mais que a obrigação”.
Até concordo, mas acontece que conheço centenas de assessores que não fazem isso. Que apenas ganham seu salário no final do mês e acham que enviar uma, duas matérias por semana é o máximo.
Essa moça não, é uma jornalista que mostra eficiência e dedicação ao trabalho que executa. Em qualquer entidade que ela estiver representando, vai vestir a camiseta. O motivo? Simples, é uma profissional de verdade, que não trabalha somente por dinheiro. Ela sabe muito bem o significado da palavra COMUNICAÇÃO.

Obrigada colega, e através de teu nome agradeço também a outros profissionais que como você, veste a camiseta da empresa que representam.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Belas, saborosas e perigosas

As rosas que fotografei já não existem mais. Bom que essa beleza ficou registrada.




Elas podem ser belas, mas não somente para decorar casas, jardins, praças e canteiros. As flores são amplamente usadas na medicina caseira e também como alimento.

Na região da serra o hábito de comer flores é bastante comum. “Quem não gosta de uma salada de couve-flor refogada?”, questionou a comerciaria Valéria Strasbosco. Mas ela assim como muitos não costuma comer rosas, cravinas e similares. “Acho estranho comer esse tipo de flor, elas são ornamentais”, ponderou. As mais conhecidas como a couve-flor, o brócolis, a alcachofra e a flor de abóbora, são populares e aceitas em todas as mesas. Mas, figuram ainda como comestíveis os capuchinhos, as rosas, as begônias, as calêndulas, os amores-perfeitos, os crisântemos, as tulipas, as de alfazema e as menos comuns como cravinas e verbenas-limão.
Na Antiguidade, o uso das flores como alimento era do conhecimento de alguns povos como, por exemplo, a Althaea officinalis, da família das malváceas, conhecida pelos ingleses como marshmallow. Suas flores cor-de-rosa eram utilizadas em saladas, e, da mucilagem das raízes, faziam doces. Além de servir como alimento, eram também utilizadas pelo seu valor laxativo.
Mais “modernamente”, as senhoras inglesas do tempo da rainha Vitória serviam a seus comensais um prato sofisticado, ou seja, pétalas de rosa cristalizadas – as pétalas eram cobertas com clara de ovo e um pouco de água e, na hora de servir, polvilhavam-nas com açúcar. Nos dias de hoje, a rosa é oferecida em saladas, geléias e tortas, que apresentam um sabor todo especial.


Venenosas
As flores para fins comestíveis devem ser adquiridas de produtores especializados, que não usam produtos agrotóxicos, pois, caso contrário, poderá trazer sérios prejuízos à saúde. Azaléia e bico-de-papagaio são altamente venenosas, daí não podermos usar qualquer tipo de flor como

As mais perigosas
Palma-de-santa-rita – A raiz é tóxica; engolida, provoca vômitos e forte irritação das mucosas.
Íris – 0 rizoma é tóxico; ingerido, provoca vômitos e diarréia; altera as células do cérebro.
Louro-rosa – Toda a planta é cardiotóxica e, ingerida, provoca parada cardíaca e tetanização.
Madressilva – As bagas são cardiotóxicas, provocando congestão, entorpecimento e taquicardia.
Antúrio – O caule, as folhas e as flores contêm um suco que pode irritar gravemente as mucosas.
Prímula – As folhas, o caule e as flores estão cobertos de pêlos que irritam a pele, causando dermatites e, às vezes, eczemas.
Azálea – Toda a planta possui andromedotoxina, que causa salivação abundante, cólicas, vertigens e paralisia respiratória.
Trombeta (saia-branca ou anágua-de-vênus) – O caule, folhas, flores e frutos possuem hioscianina e atropina; provocam náuseas, delírios, alucinações e cegueira, ou estado comatoso

Arte de viver em nome da natureza





As praças de Bento Gonçalves foram palco para espetáculos musicais que arrancaram aplausos da comunidade. O responsável pelas apresentações foi o Grupo Chaskys, do Equador.

Formado por índios equatorianos, o grupo tem nas vestimentas características dos índios americanos. O som forte de flautas e instrumentos típicos, aliados ao coral de vozes e danças típicas, produz uma música forte e marcante. O artesanato também atraiu muitas pessoas, além da venda de CDs, do grupo.
O grupo está percorrendo o estado levando o xamanismo, que é a integração do homem com a natureza. O xamanismo, segundo eles, é uma filosofia de vida muito antiga, que visa o reencontro do homem com os ensinamentos e fluxo da natureza e com seu próprio mundo interior. Sua origem não tem raízes históricas ou geográficas, na realidade é um conjunto de ensinamentos milenares que, através da tradição de tribos indígenas do mundo todo, foram sendo passadas até os dias de hoje. Esses ensinamentos são baseados na observação da natureza e seus sinais: sol, lua, Terra, Água, Fogo, Ar, Animais, Plantas, Vento e Ciclos.
As apresentações do Chaskys podem ser vistas no You Tube. Os vídeos foram gravados em Porto Alegre e Pelotas.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Inesquecível Fernando Pessoa



Uma das figuras que mais marcou no 16º Congresso Nacional de Poesia, foi a do poeta Marco Bahrone. O artista chamou a atenção da comunidade com seu desempenho (estátua viva), na Via Del Vino. Barone interpretava o poeta Fernando Pessoa com perfeição. Todo pintado de prateado, ele parecia realmente uma estátua, mas bastava colocar uma moeda na mesa ao lado que ele prontamente levantava e declamava uma poesia. Sagaz, rápido, sensível e muito inteligente o poeta deixou saudade. “Sabe que eu acostumei com a figura dele. Tão bonito, adorei ouvir as poesia por ele interpretadas”, destacou a escritora Mirian Velmont, de Pernanbuco.

Ternura em telas


A artista plástica Eracy Machado Fracalossi está com uma exposição de pinturas em tela no L’América Shopping. As obras estão sendo admiradas por inúmeros visitantes e traduzem movimento, ternura e lindas paisagens. “Menino com Skate”, Vale dos Vinhedos” e Victor e Luísa” fazem parte das telas expostas.

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Grazi Massafera faz ensaio sensual


Para quem estava com saudades de ver Grazi Massafera assim,em poses sensuais, a boa notícia do mês é a revista “Vogue Homem”, para a qual a atriz posou.


Clicada por Christian Gaul, em Arraial do Cabo, Região dos Lagos do estado do Rio, ela mostrou que está cada vez melhor. E não é só por conta do corpão que você vê nas fotos acima, não. Em entrevista à publicação, Grazi conta que superou a preguiça que tinha de ler, e que hoje, seu escritor favorito é Nelson Rodrigues.


"Estou aprendendo rapidamente, o que é bom", diz ela. Nelson certamente agradeceria à preferência, Grazi.

Ivete Sangalo reclama de remédios e ganha homenagem da família


Como se diz na Bahia, Ivete Sangalo está aperreada em seu apartamento em Salvador. Além de estar chateada com a perda do bebê de seis semanas, que esperava do estudante de nutrição Daniel Cady, ela está reclamando dos remédios que está tendo que tomar por conta do aborto espontêneo que sofreu.
De acordo com a coluna "Holofote", do site Bahia Notícias, a família da cantora providenciou um mimo para deixa-la um pouco mais animadinha.


Irmãos e sobrinhos fizeram um vídeo com os grandes momentos da carreira de Veveta embalado por suas músicas prediletas. Tudo foi apresentado em um notebook e Ivete ficou bastante sensibilizada, mas pediu para que eles não se preocupassem tanto com ela.

domingo, 19 de outubro de 2008

Uma janela... um retrato antigo...

Dia desses olhei para a janela de minha casa, que é muito antiga. E como sempre tive um verdadeiro fascínio por fotografar usando elementos antigos resolvi tirar algumas fotos minhas. Posicionei a câmera em uma estante e fui dar uma de modelo. Confira algumas das fotos.






Calça Curta


A calça encolheu. E com muito charme as mulheres vão deixar seus tornozelos à mostra no próximo verão. A tendência desembarcou por aqui depois de aparecer nos desfiles de grifes internacionais como Christian Dior, Marc Jacobs e Prada. O modelo com alguns centímetros a menos começou a chamar a atenção nas chamadas cruise collections, coleções de alto verão criadas pelas marcas do Hemisfério Norte. Nas passarelas da SP Fashion Week e do Fashion Rio, as calças curtas, também chamadas de corsário por alguns estilistas, apareceram em diversos materiais e com cortes bem diferentes. Modelos oversize, que trazem amarrações na cintura e remetem a pijamas, foram exibidos na passarela da grife Huis Clos. Nas modelagens mais ajustadas, o novo comprimento apareceu na coleção da Colcci. O modelo também ganhou cintura alta e estampas supercoloridas no desfile da Neon enquanto Pedro Lourenço apresentou a peça com inspiração mais esportiva. Para Jéssica Lengyel, que fez sua estréia na direção criativa da grife Colcci, a nova tendência tem tudo para dar certo por aqui. “Apostamos na calça corsário porque ela é mais confortável e leve para o verão. Até criamos um acabamento especial para que a pessoa possa dobrar a barra da calça tradicional sem problemas.” (Fonte: Revista IstoÉ)