Hora Certa

domingo, 14 de setembro de 2008

Parabéns Caio pelos 60 anos! pena que não está fisicamente entre nós!




Eu teria milhões de coisas para te dizer, mas vou simplesmente dizer: obrigada!

Um dos primeiros textos que escrevi a você (2000).

Espírito de Caio

Deixe-me ficar aqui, deixe que a chuva caia sobre meu corpo curvado diante da noite bordada de estrelas. Deixe que a água molhe meus cabelos, sedentos de uma mão carinhosa. Não ligue se meus olhos estão chorando, deixe que as lágrimas caiam, elas estão lavando meu coração cheio de incertezas. Deixe-me olhar teu rosto, sim és tão lindo. Deixe-me cair em teus braços, preciso sentir teu abraço carinhoso e meigo.
Teu abraço é tão amigo, tão protetor, é terno seu amor. Agora segure minha mão, veja estou tremendo, mas não ligue, é pura emoção... Está ouvindo os pingos caírem abafados nas pedras da calçada. Veja como correm juntos com nossas lágrimas. Elas levam nossas dores Caio. Dor? Sim quanta dor sentiu, dor de amor, saudade, rejeição, preconceito, dúvida profunda, física...
Não quero que lembre de teus Morangos Mofados Fernando, quero apenas que fique ao meu lado nesse momento de magia e saudade. Estás com frio? Chegue mais perto, vamos unir nossas energias. Isso fique assim, encoste seu rosto no meu. Ouça Caio, o canto suave da brisa noturna, que coisas lindas posso ouvir, ela é companheira dos tristes, dos solitários, dos apaixonados, nesse momento sinto um amor sem igual, um amor de filha de um Deus Poeta. Não chore Abreu, tu mereces o amor do mundo inteiro...
Vamos caminhar um pouco pelas ruas dessa cidade solitária esquecida de nós. Dê-me sua mão, veja a Praça, está bonita não é? A cidade cresceu, tem até calçadão, universidade...
Aquele prédio? Não ligue para aquele prédio em ruínas, é o Cine Neno, não fique triste Caio, acho que ele gosta de ficar ali todo feio, vai ver que é morango mofado. Por que ri? Sim eu sei que também achas. Tua casa está modificada não é mesmo? Mas ele, teu vizinho está lá como antes, um eterno Oracy.
Cansado, sim você deve estar cansado. Então vá com as estrelas, sei que um dia irei a teu encontro. Veja Caio aquele homem pensativo lá adiante. Sabe o que ele me disse um dia? “Você tem espírito de Caio”.
Acho que ele leu teu olhar um dia, leu o meu ontem e se ele quiser vai ver que outros olhares carregam o espírito de Caio Fernando Abreu em busca do Caminho de Mel e Girassóis.

Nenhum comentário: