Hora Certa

sábado, 3 de janeiro de 2009

Fofos do cinema

"Marley e Eu", livro e cinema encantam pessoas de todas as idades. Mas os cães sempre tiveram o poder de atrair e conquistar as pessoas no cinema (quem não lembra da Lessie, dos 101 Dálmatas e do Benji...) Eu sou meio fresca para assistir filmes ou ler livros protagonizados por esses anjos peludos. Choro demais. Aliás, são os únicos que podem me fazer chorar no cinema. Mas tudo bem.
Abaixo uma pequena lista dos cães que já fazem sucesso nas telas do cinema:



MARLEY -
Em ''Marley e eu'',o labrador que dá nome ao filme é tão fofo quanto bagunceiro. Seus donos, ao deixá-lo sozinho em casa, encontram tudo de pernas para o ar. Hiperativo, é até difícil conseguir levá-lo para passear, pois Marley gosta mesmo é de correr (e de preferência atrás de outros animais). Tudo isso faz com que seu dono (interpretado por Owen Wilson) diga que ele é o pior cão do mundo.



Verdell - “Melhor é impossível” (1997)
A parceria de Jack Nicholson com o espirituoso cão da raça griffon de Bruxelas marcou a história do cinema. Rude e anti-social, o personagem de Nicholson faz questão de não se relacionar com ninguém, especialmente com animaizinhos de estimação, mas acaba tendo que cuidar do genioso cachorro de seu vizinho.


Einstein –
“De volta para o futuro” (1985)
O cão batizado com o nome do famoso cientista foi o primeiro ser vivo a viajar no tempo, pelo menos de acordo com o filme protagonizado por Michael J. Fox. Na história, Doc Brown (Christopher Lloyd) constrói uma máquina do tempo e envia Einstein, como teste, um minuto para o futuro.


Soquinho – "Rocky Balboa" (2006)
Adotado pelo personagem de Sylvester Stallone, Soquinho era chamado de feio por todos, mas o lutador sempre achou que na verdade ele era fofo. O cãozinho acompanhou seu novo dono em sua volta por cima no mundo do boxe, inclusive participando ativamente das corridas diárias, mesmo quando estava nevando (e ele ganhou seu próprio moletom, combinando com o do dono!).

Nenhum comentário: