Hora Certa

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Tempo errado na novela "Caminho das Índias"


Não me admiro que as críticas estejam sendo tão implacáveis com a novela da Glória Perez. É visivil os erros da autora. Fico impressionado com tamanhos absurdos. O cenário é lindo, o figurino maravilhoso, mas as falas são ridículas e sem sentido.

E parece que os indianos não estão nada empolgados com a trama.


Acompanhe o texto do blog Noveleiros:



Em Caminho das Índias, os intocáveis - que não pertencem a nenhuma casta na sociedade indiana - estão buscando um lugar na sociedade e querem tratamento igual aos "superiores". De acordo com indianos que vivem no Brasil, entretanto, isso só mostra que a obra de Gloria Perez está culturalmente equivocada e atrasada no tempo, conforme mostra o site Yahoo.
- Os dalits não são mais pessoas discriminadas na Índia. A autora precisa atualizar essa novela, tudo o que vejo lá é de, pelo menos, 60 anos atrás - critica Dinesh Rajput, de 36 anos, que vive no Brasil há 11 anos.
Outro erro apontado por Dinesh são as expressões usadas pelos personagens:
- Nós indianos ficamos aflitos em ouvir as gírias erradas. 'Badi', por exemplo, que é usada em referência ao pai, está errada. 'Badi significa balde, 'Babadi' que significa pai - diz.
As cenas com relação sexual entre os protagonistas Maya (Juliana Paes) e Bahuan (Márcio Garcia) também chocaram os indianos. Segundo Bianca Shiva Nandini, monja e presidente da Associação Cultural Brasil Índia, há uma cultura muito forte quanto à família e ao casamento naquele país:
- Maya seria expulsa da família e excomungada - revela.
Glória Perez e sua equipe, porém, continuam dizendo que a pesquisa realizada em sites de relacionamento e blogs é fiel à realidade atual da Índia. (Fonte: Clic RBS)

Gisele Bündchen casa com Tom Brady


modelo brasileira Gisele Bündchen e o astro de futebol americano Tom Brady se casaram na última quarta-feira em uma cerimônia na igreja Católica St. Monica, segundo informou a revista US Magazine.
De acordo com a publicação, a cerimônia foi pequena e discreta com a participação apenas de parentes e amigos mais íntimos. O filho do jogador com a ex-namorada, Bridget Moynahahn, também participou do casamento.
A noiva teria usado um vestido Dolce & Gabbana e seus três cachorros teriam participado, com coleiras florais da mesma grife.
Gisele, 28 anos, namora o atleta do New England Patriots, 31, desde 2006. Antes, ela teve um longo relacionamento com o ator Leonardo DiCaprio.
Brady se separou de Bridget Moynahahn no início da gravidez. Atualmente seu filho tem um ano e meio.
(Fonte: Terra)

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Salgueiro; o campeão do Rio de Janeiro



O Salgueiro acabou de conquistar o título de campeão do Carnaval do Rio de Janeiro. A escola de samba não consquistava o título desde 1993. Com o tema - Tambor - e escola deu uma verdadeira aula de beleza, história e harmonia. Mereceu mesmo. Lembro que comentei com o Júlio sobre as imagens que tinha visto. Acertei. O Salgueiro mereceu o troféu. Sempre torci pela Portela - que esteve linda - mas dessa vez o Salgueiro estava majestoso.

Cor dos cabelos diz muito sobre sua personalidade


Algumas mulheres tiveram mudanças significativas em suas vidas depois que tingiram seus cabelos. A cor realça a beleza da mulher e expressa o que existe de mais significativo, valorizando a personalidade.

Leia o significado das tonalidades:

Loiros: quem tem esta tonalidade é sensual e recorre a olhares provocantes para conquistar as pessoas. Extrovertida, tem sempre um grupo de admiradores e exerce magnetismo nos outros sem que perceba. Ousada, falante, franca e sincera, fica aborrecida quando seu parceiro exige exclusividade. Seu lema de vida é liberdade. Não gosta de sentir-se presa; sempre se esforça para ficar em alto astral.

Pretos: é fiel e não gosta de aventuras. Apresenta certa timidez, mas é uma hábil sedutora no amor. Romântica ao extremo, se mostra sempre apaixonada, o que fortalece a relação aos olhos da pessoa amada. É uma pessoa paciente. Dignidade é sua marca registrada. Tem prazer em mimar seu parceiro. Expert em conseguir o que quer do seu amor, nasceu para casar.

Ruivos: ambiciosa, poderosa e muito possessiva. Adora a paixão. O problema é que, às vezes, se apaixona por homens casados. Não tem medo de expor suas emoções. A ruiva é do tipo que você ama ou odeia. Não existe meio termo com ela. Gosta do universo espiritualista. Apaixonada pela natureza, mas de uma hora para outra, pode mudar de estilo e se tornar uma mulher urbana.

Castanhos: prática, é mais razão do que coração e sabe o que quer da vida. Possui uma constituição forte e raramente adoece. É metódica no seu trabalho. Pode ser possessiva e exageradamente briguenta quando fica com ciúmes. Gosta de estar onde existe movimento. Exige muito, cede pouco, principalmente no que diz respeito à liberdade. Adora receber elogios e tem muitos amigos.

Descoloridos (brancos): reservada, possessiva e com grande capacidade de julgamento, desperta toda espécie de emoção nas pessoas, menos a indiferença. Tem o dom de convencer, pois sempre acha que está certa. Inquieta e arrojada por natureza, está sujeita a tomar decisões apressadas. Não confia em ninguém e é uma boa administradora. Coloca em andamento todos os seus projetos com sucesso. Inspira lealdade nas pessoas.

Mechas de várias cores: carismática, emotiva, intuitiva e mística, não suporta pessoas materialistas. Faz várias coisas ao mesmo tempo e não termina nada. Pessoa notável e amiga de todos. Tem sempre o desejo verdadeiro e sincero de ajudar. Artista nata, é expert em livrar-se das responsabilidades; pessoa do mundo. Liberdade é sua palavra-chave.

Naturais: se você evita a todo custo pintá-los, mesmo que já estejam com os primeiros fios brancos, denota que teve boa infância, por vezes até conservadora por parte dos seus pais. É uma mulher compreensiva, sempre pronta a perdoar os erros da pessoa que ama. Provavelmente, tem a tendência a seguir o naturalismo, incluindo o vegetarianismo.

Monica Buonfiglio/ Especial Terra

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Cão sambista


Pelo terceiro dia consecutivo, um cachorro entrou na Marquês de Sapucaí acompanhando o desfile das escolas de samba. O “bamba” foi visto pela primeira vez no sábado (21), durante o desfile das escolas de samba do Grupo de Acesso A. Ele acompanhou o casal mirim de mestre-sala e porta-bandeira do Paraíso do Tuiuti.

No domingo (22), no primeiro dia de desfiles do Grupo Especial no Sambódromo, ele foi visto na Grande Rio, próximo da atriz Susana Vieira.
Nesta segunda-feira (23), o animal apareceu em uma das alas da Imperatriz Leopoldinense durante o desfile da escola. E, para fechar a noite, desfilou entre os componetes da Viradouro, última escola a entrar na Sapucaí.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Vinho das soberanas


O 2º Leilão do Vinho da Imperatriz, realizado ontem, 21, movimentou a Vila Típica do Parque de Eventos de Bento Gonçalves. Autoridades, lideranças setoriais, empresários e um grande número de visitantes da Fenavinho Brasil 2009 aproveitaram a ocasião para conferir de perto o antigo ritual de esmagamento das uvas com os pés feito pela Imperatriz da Fenavinho, Cláudia Albericci Pinto e pelas princesas Bárbara Manfroi Chies e Aline Petroli.
Após a bênção das uvas, celebrada pelo padre Izidoro Bigolin, iniciou o ritual de amassamento das uvas que originarão o Vinho da Imperatriz da Fenavinho Brasil 2009. Antes de entrarem na mastela para esmagar as uvas, as soberanas tiveram seus pés lavados pelo presidente da Fenavinho Brasil 2009, Tarcísio Michelon, pelo prefeito de Bento Gonçalves, Roberto Lunelli e pelo presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Valdecir Rubbo. Momento para fotógrafos, cinegrafistas e visitantes registrarem o ato.
Os 200 quilos de uva da variedade Cabernet Sauvignon originarão cerca de 100 garrafas de vinho que serão leiloadas na Fenavinho Brasil 2011. Este vinho será elaborado pela Vinícola Salton sob a tutela do enólogo Lucindo Copat.
O terceiro momento da noite foi o 2º Leilão do Vinho da Imperatriz. Inicialmente, o enólogo Flávio Zílio abriu a garrafa de número 10 e degustou o vinho, resultante do esmagamento das uvas realizado pela Imperatriz da Fenavinho Brasil 2007, Suelen Brandelli e pelas princesas Caroline Carraro e Raquel De Marco. O vinho, de variedade Merlot, foi elaborado pela Cooperativa Vinícola Aurora, com o acompanhamento técnico do enólogo Nauro Morbini.
Um total de 70 garrafas numeradas foram elaboradas, sendo 60 ofertadas no leilão, que teve arremates de garrafas individuais e em caixas com lances mínimos de R$ 50,00 e R$ 300,00, respectivamente. Destaque no leilão, foi a garrafa de número 13, arrematada pelo prefeito petista de Bento Gonçalves, Roberto Lunelli, pelo valor de R$ 100,00.
As garrafas com numeração de 1 a 5 foram entregues ao presidente da Fenavinho Brasil 2009, Tarcísio Vasco Michelon, a fim de fazer parte do Memorial da Fenavinho. A de número 6, ao prefeito Roberto Lunelli. As de números 7, 8 e 9 foram entregues às soberanas da Festa de 2007.

Carnaval.




Não sou de sair para fazer festa no Carnaval. Mas gosto muito de acompanhar os desfiles das escolas de samba, principalmente do grupo especial (Rio de Janeiro).


Um resumo da primeira noite

Duas figuras importantes do Carnaval do Rio de Janeiro chamaram atenção no primeiro dia de desfiles na Marquês de Sapucaí. Neguinho da Beija-Flor, intérprete da escola de Nilópolis, casou-se durante a concentração, e o carnavalesco Cebola, da Mocidade Independente, foi atropelado pelo carro abre-alas da própria agremiação. O veículo ainda pegou fogo, que foi controlado pelos bombeiros.



Paola de Oliveira brilhou como Rainha da Bateria da Grande Rio

Império Serrano


Antes dos principais destaques da noite, no entanto, a tranqüilidade deu o tom dos desfiles. Primeira a entrar na Sapucaí, a campeã do grupo de acesso em 2008, Império Serrano, levou ao sambódromo às 21h20 (de Brasília) um samba-enredo sobre os mistérios do mar, como a leveza da água e o canto das sereias.



Grande Rio


Em seguida, foi a vez de a Grande Rio desfilar. Repleta de musas, a rainha de bateria Paola Oliveira e as atrizes Fernanda Lima, Mônica Carvalho. e Cristiane Torloni, a Grande Rio levantou a arquibancada ao fazer uma homenagem ao ano da França no Brasil, com o samba "Voilá Caxias"! Para sempre liberté, egalité, fraternité. Mèrci Beaucoup, Brésil! Não tem de quê!.
Um dos pontos altos da passagem da escola pela Sapucaí foi o carro alegórico O Fascinante Moulin Rouge, em que desfilaram 25 bailarinas francesas que integram o corpo de baile do cabaré francês Moulin Rouge. A cantora Watusi, uma das maiores estrelas da lendária casa, foi a principal figura do veículo.



Vila Isabel


Com homenagem ao centenário do Theatro Municipal, a Vila Isabel foi a terceira a desfilar, por volta de 0h15. O enredo desenvolvido pelos carnavalescos Alex de Souza e Paulo Barros contou as memórias do local que recebeu espetáculos como óperas, balé e musicais - uma casa que coroava a cidade como uma vitrine moderna. Destaque para a Miss Brasil 2007, Natália Guimarães, que desfilou pela segunda vez à frente da escola.



Mocidade Independente


Foi então que a Mocidade Independente protagonizou a primeira cena destoante da madrugada. O carnavalesco Cláudio Cavalcanti, conhecido como Cebola, caiu do carro abre-alas da agremiação e foi atropelado, mas retirado rapidamente. Na seqüência, o veículo pegou fogo e pôs o Corpo de Bombeiros em ação ainda na concentração, antes de a escola desfilar o samba literário com Machado de Assis e Guimarães Rosa.



Beija-Flor


Passada a tempestade e finalizado o desfile da Mocidade, a Beija-Flor também surpreendeu. Apesar de já previsto, o casamento do intérprete Neguinho foi digno de curiosidade. Minutos antes de puxar o samba da escola de Nilópolis, ele se casou com Elaine Reis, em uma cerimônia que foi acompanhada pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, dos camarotes do Governo do Estado do Rio de Janeiro. a passarela a partir de 3h15, a Beija-Flor falou sobre a história do banho para tentar o tricampeonato do grupo especial. A letra de No Chuveiro da Alegria, quem banha o corpo lava a alma na folia foi acompanhada por diversos carros que molharam a avenida e narraram a mescla de diferentes costumes com o hábito do banho ao longo dos tempos.



Unidos da Tijuca


Quem encerrou a noite de estréia no Rio de Janeiro foi a Unidos da Tijuca. Com Tijuca 2009: Uma Odisséia sobre o Espaço, da Unidos da Tijuca, 4,5 mil componentes fizeram uma interpretação sobre a visão do homem em relação ao céu. A apresentadora Adriane Galisteu foi a rainha da batéria, composta por ritmistas fantasiados de dráculas, que resistiram ao sol que apareceu na Sapucaí.



Nesta segunda-feira, entram na Sapucaí Porto da Pedra (a partir de 21h), Salgueiro, Imperatriz, Portela, Mangueira e Viradouro.




(Redação Terra)

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Em nome de ...

Nesse momento o dono dessa tatuagem está dormindo. Ontem foi só a primeira noite de carnaval. Ele a a turma da SP3 vão trabalhar todas as noite nas cobertura do Carnahbilly de Bento Gonçalves.
Enquanto ele dorme, eu escrevo, mas vou escrever pouco, afinal a imagem diz tudo.
Quando eu e o Júlio nos conhecemos, diziam que éramos muito diferentes: que engano, éramos sim, muito parecidos. Depois daquele dia - e eu sabia - nunca mais nos separamos. No dia 8 de fevereiro completamos sete anos de casamento e somando tudo, exatos 12 anos.
Muitos dizem que a convivência mina um relacionamento: mais uma vez discordo. Quando sentimos além de paixão, não existe nada melhor que acordar, sair, v0ltar pra casa e nos deparar com a pessoa que escolhemos, ou o destino escolher para vivermos.
É bom demais.
Dizer que amo o Júlio, acho que é pouco. Ele faz parte de mim, é um anjo de sorriso alegre e doce que alguém quis colocar na minha vida.
Seguimos juntos nessa estrada, temos a mesma profissão, já passamos por muita coisa juntos e continuamos serenos e cheios de vontade de estar todos os dias juntos, afinal nossas energias se completam.
Temos em nossa pele a marca de que nunca mais apagaremos de nossas existências esse encontro marcado tão profundamente por alguém.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Saudade


É engraçado até, mas nunca pensei que um dia fosse pegar a editoria de esportes de um jornal. Sempre gostei de fotografar, principalmente futebol e futsal, mas escrever nunca foi meu forte, apesar de ter um mestre ao lado, o Júlio Martins. Aliás foi com ele que aprendi a gostar tanto de esporte. Comecei acompanhar jogos em 98, 99 na época do Jornal Matéria-Prima. Foram muitas coberturas, principalmente quando comecei a fazer a cobertura fotográfica da Copa Santiago e dos jogos do Santiago Futsal. Bons tempos!

Sempre fui apaixonada pela cultura que é uma de minhas editorias do Jornal. Costumo dizer sempre: uma das melhores épocas de minha vida foi quando fui júri do teatro. Nunca vou esquecer.

Mas agora, quando me deparei estava fazendo esporte. Confesso, me senti bem. Claro que com a segurança de saber que tenho o Júlio por perto. No dia em que fui fazer fotos do Esportivo, lá no Estádio da Montanha, senti muita, mas muita saudade do Cruzeiro, dos campeonatos amadores, do futsal, de Santiago. Fazia tanto tempo que não tirava fotos de esporte. Gostei, gostei muito.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Uma santa que não é santa


Hoje, quando assisti a propaganda da nova novela das seis fui tomada por uma nostaligia. Lembro tão bem de minha mãe comentando sobre as cenas. Até liguei pra ela.

Essa novela foi exibida em 1982 e os protagonistas eram Kadu Moliterno (Zé Eleotério) e Cristina Mullins ( Maria Rita -Santinha).

A previsão de estreia é para março. E terá como protagonistas Nathalia Dill e Eriberto Leão. A escolha foi bem legal. Os dois atores lembram muito os originais.

Sinopse

Na pequena cidade de Paraíso, o incrível caso de amor entre Zé Eleotério e Maria Rita. Ele, conhecido como "Filho do Diabo", devido ao pacto que seu pai, o velho Eleotério, fez quando ele nasceu, como reza a lenda local. E ela, conhecida como "Santinha", por lhe atribuírem milagres quando menina.

Amor que se torna mais acirrado quando Santinha, rezando, reclusa em seu quarto, consegue o "milagre" de salvar Zé Eleotério, que estava aleijado por ter sofrido uma queda num concurso de peões de boiadeiros. Ela, em pagamento pela graça recebida, vai para o convento - realizando o grande sonho de sua mãe, a beata Mariana. Ele, apaixonado e grato, rapta a futura freirinha.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

“Ópera Popular do Vinho”: Um Espetáculo feito por muitas mãos

Diretor Musical – Rodrigo Soltton “O público verá um espetáculo envolvente onde a grande marca é a transformação do espetáculo em ópera”, ressalta o diretor musical, Rodrigo Soltton. Segundo ele, a trilha sonora acompanha o roteiro, respeitando o clima de cada cena. Além da composição de músicas inéditas e da produção da trilha sonora, o músico também é responsável por toda a sonoplastia do espetáculo que inclui sons de bichos, vento, trovões e da trilha incidental (sem letra).

Diretor de Infra-estrutura - Vitor Ambrosini A tarefa de Vitor Ambrosini, também vice-presidente de Infra-estrutura da Fenavinho, foi garantir conforto, segurança e visibilidade ao público e também a todos os participantes do espetáculo.

Roteirista – Nivaldo Pereira Inspirado no texto das poetisas Elvira de Macedo Nascimento e Norma Vasconcelos e após inúmeras reuniões, Nivaldo Pereira concluiu o roteiro da “Ópera Popular do Vinho”, seguindo uma linha que mistura música, teatro, arte e dança. Todas as cenas foram escritas de forma a enaltecer o vinho, bebida carregada de mitos e simbologias.

Diretor de Cenografia – Antônio Cansanção Com alegorias medindo mais de 12 metros de altura, cenários de fundo, palco com 32 metros de largura por 18 de profundidade, esculturas em movimento e efeitos especiais, a cenografia está por conta de Antônio Cansanção e sua equipe que não têm medido esforços para surpreender o público.

Figurinista – Enilsson de Menezes Rodrigues Com ampla experiência na área, Enilsson de Menezes Rodrigues, premiadíssimo nas festas de Parintins, usou e abusou de sua criatividade na confecção do figurino do espetáculo, aliando ousadia e imaginação à cultura universal do vinho.

Diretor Artístico – Davi Souza O grande desafio da direção artística foi unir cenário e atores de forma homogênea, equilibrada. Com isso, o espetáculo ganha como um todo seguindo o mesmo conceito.

Diretora de Arte e Iluminação - Nara Maia Parceira de Rubinho, Nara é a criadora de luz do espetáculo, tendo participado da concepção da Ópera Popular do Vinho desde o início, de forma que o resultado é fruto de um amplo e detalhado planejamento.

Coreógrafo – Moacir Corrêa “Meu maior desafio foi dar maior amplitude aos corpos de todos os atores, figurantes e bailarinos, pois este tipo de espetáculo, com alegorias gigantescas, requer maior atenção a este detalhe, a fim de proporcionar um desenvolvimento cênico mais homogêneo”, avalia Corrêa.

Vice-presidente do Espetáculo Cênico Ópera Popular do Vinho e Diretora Financeira – Maria da Glória de Gasperi Todeschini (Neca) “A organização de um espetáculo nos moldes da “Ópera Popular do Vinho” foi possível graças ao espírito de união e colaboração da direção, figurantes, atores, cantores e bailarinos”, afirma Neca. Ela também destaca que a participação da comunidade que, direta ou indiretamente está auxiliando, contribui para a promoção e divulgação da cultura regional.

Diretor Geral: Ruben de Souza Oliveira (Rubinho) Responsável pela coordenação de todo o trabalho desde a concepção do espetáculo, Rubinho atua para manter a comissão organizadora focada no propósito de emocionar. “Queremos encantar o público. Para isso, inovamos, evoluímos. Construímos uma grande obra, que não é minha; ela é pública”, destaca.

“Ópera Popular do Vinho”
Seguindo a linha de espetáculos grandiosos, a produção do Espetáculo Cênico “Ópera Popular do Vinho” conseguiu reunir um elenco de competentes profissionais que juntos desenvolveram uma das principais atrações da Fenavinho Brasil 2009. Liderados pelo diretor geral, Ruben de Souza Oliveira, há meses, a equipe técnica vem trabalhando de forma afinada para garantir a produção do megaevento, que tem texto e música baseados na poesia de Elvira de Macedo Nascimento e Norma Vasconcelos.
Para contar a história do vinho aliando mito e realidade foi necessário o empenho de um grande número de artistas anônimos que emprestaram seu talento para que o espetáculo pudesse traduzir todo o encantamento do vinho. Com este propósito entraram em ação cenógrafos, figurinistas, músicos e atores, bem como, profissionais de vídeo, som e iluminação.
A “Ópera Popular do Vinho” também contou com a participação de um elenco de primeira linha. Artistas, figurantes, cantores líricos, grupos teatrais e de dança ajudaram a compor o espetáculo que, neste ano, ganhou uma nova linguagem, misturando teatro, música, dança e artes plásticas. Numa demonstração de envolvimento comunitário, integram o elenco os grupos residentes do Centro Integrado de Artes Cênicas (Bento Gonçalves), de Dança Xtrit e Elemento B e do Teatro Boca de Cena; a comunidade de São Pedro e o grupo de teatro do Dall’Onder Grande Hotel; o Centro Cultural Sala de Ensaio de Caxias do Sul, além do Grupo Hora Vaga (Garibaldi). Figuras ilustres da comunidade bento-gonçalvense, Ana Variani e Elia Dall’Onder também integram o elenco. Outro destaque é a participação de cantores líricos da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa), como a soprano lírica internacional, Cíntia de los Santos, bem como o tenor Vinícius Antoniazzi Brandelli, de Bento Gonçalves.

(Fonte: CONCEITO.COM)

“Ao Natural”


Está aberta a exposição “Ao Natural” da artista plástica Adelina Maioli no hall de entrada do SESC-BG (Rua Cândido Costa, 88). A artista estudou aquarela com Iolanda Milani, participou de oficinas de aquarela, desenhos da figura humana, de desenho em Bento Gonçalves e de oficinas de Sumiê com Susan Hirata em Porto Alegre, expôs no Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal e Rio Grande do Sul, no Brasil e em Londres, Inglaterra e Sidney na Austrália. È integrante da diretoria da AAPLASG (Associação de artistas plásticos da serra gaúcha), é membro da associação Riograndense Chico Lisboa e é membro do projeto sala de arte em Bento Gonçalves.

Vale dos Vinhedos: Palco para o “Concertos de Verão”



O Projeto “Concertos de Verão” terá inicio na quinta-feira, dia 12, quando acontecerá a primeira apresentação na Igreja Cristo Rei (19 horas). Mas o palco principal dos concertos será o Vale dos Vinhedos. Serão cinco apresentações nas capelas das comunidades. O projeto, que conta com o apoio da Associação de Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale), é do Duo Íris & Ivan Violinistas, de Porto Alegre, que estará se apresentando voluntariamente na região. Em todas as apresentações a entrada é franca.

Íris e Ivan estarão interpretando um repertório erudito, folclórico de vários países e internacional contemporâneo com obras de Bach, Mozart e Vivaldi, entre outros. A proposta do Duo Íris & Ivan Violinistas é realizar concertos, gratuitamente, em capelas de valor histórico e arquitetônico, localizadas em caminhos rurais, estruturados como roteiros turísticos. O objetivo é brindar os moradores das comunidades com concertos de violinos proporcionando momentos de convívio social, cultural e elevação espiritual. Além disso, o projeto é aberto a turistas, promovendo a integração destes com os moradores de cada localidade. A iniciativa aposta, ainda, no dinamismo do turismo, de forma a oferecer um evento de arte que vem complementar os atrativos acrescentando às capelas a função cultural, aproveitando-as como espaços de concertos musicais.

PROGRAMAÇÃO

Dia 12 – quinta-feira
19 horas – Concerto de Abertura (Igreja Cristo Rei)

Dia 13 – sexta-feira
20h30min – Capela das Graças

Dia 14 – sábado
10h30min – Capela das Almas
15 horas – Capela das Neves

Dia 15 – domingo
10 horas – Concerto de encerramento (Capela Glória)

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Espetáculos cênicos fascinam público

Ópera do Vinho
"A Árvore das Nozes de Ouro"

Vinho e uma fábula italiana reúnem no palco centenas de atores e encantam visitantes

Lígia e Mauro Carlito, de São Paulo estavam na primeira fila das arquibancadas, pareciam ansiosos pelo início do espetáculo que contaria a história do vinho. A noite de sexta-feira, dia 31, estava repleta de estrelas o que colaborou para o cenário da “Ópera do Vinho”.
A música invadiu a imensa estrutura montada para a encenação. A partir daí o público presente parecia hipnotizado diante das imensas esculturas que surgiam a cada ato. Com movimentos cadenciados mamutes, baleias, elefantes e tigres gigantes anunciavam o início de tudo. Atores e bailarinos completavam o espetáculo que a cada cena surpreendia mais. A entrada de Athenas, Dionísio, Júpiter e de divindades como o Cavalo Alado fizeram o público prender a respiração. As imagens iluminadas cortavam a noite coberta de estrelas e emocionava quem assistia.
O tempo parecia outro: a trajetória do vinho era contada nos mínimos detalhes até chegar a Bento Gonçalves. Centenas de atores caracterizados de imigrantes italianos se espalharam pelo espaço. A emoção tomou conta de muitos que ali estavam. Lembranças de um passado de luta e conquistas afloraram.
E o casal de São Paulo a essa altura como estava: emocionados, essa é a palavra que pode definir o estado de espírito dos visitantes: “uma ópera composta de um cenário majestoso, com esculturas gigantes que deslizam em movimentos perfeitos pelo imenso espaço que circunda o palco, onde atores se revezam a cada ato. O figurino impecável colabora para uma plástica perfeita que nos faz viajar pelas mais diferentes épocas. Essa é nossa definição para essa maravilha”, afirmaram.

Príncipes e princesas numa fábula italiana

A magia da fábula “A Árvore das Nozes de Ouro” é uma das atrações que tem levado um excelente público a cada apresentação. No palco montado no Pavilhão E, está o cenário onde se passa uma das mais belas histórias trentinas, que envolve um reinado onde havia uma árvore das nozes de ouro. Quando essas nozes estavam prontas, eram entregues às princesas dos reinados vizinhos, afim de manter a paz entre eles. No entanto, um mago com sua ajudante "Vinhenta" não querem zelar por esta paz entre os reinos e roubam as nozes do rei. Eles utilizam de magia para enfeitiçar o reinado e prendem as princesas num castelo assombrado. O rei possui três filhos que tentam parar os roubos, porém apenas um consegue e, este terá o direito de receber a coroa do rei e escolher uma bela princesa dentre aquelas que ele salva para ter ao seu lado. O espetáculo tem 50 minutos e encanta adultos e crianças.

Apresentação dos espetáculos

“Ópera do Vinho”
Sextas, sábados e domingos, às 21 horas
Arquibancada: R$ 10,00 p/ pessoa
Cadeiras: R$ 15,00 p/ pessoa
Camarotes: R$ 20,00 p/ pessoa
Local: Arena do Parque de Eventos de Bento Gonçalves

“A Árvore das Nozes de Ouro”
Sábados, às 18 horas
Domingos (dias 01, 08 e 22 de fevereiro) e feriado de Carnaval, às 17 horas
Local: Pavilhão E
Valor do ingresso: R$ 3,00 (crianças da Piccola Città terão acesso gratuito)

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Te amo Catarina!!!

Ela se parece muito com a Pink. É doce, querida e linda!


Bom! Essa coisa linda no meu colo é a Catarina. A foto foi tirada pela Katiussa, presidente da APABG e acima de tudo, a protetora desse anjo peludo.
Fui fazer uma matéria sobre essa cachorrinha fofa, que está com cinco meses e tem sérios problemas de locomoção. Ela foi encontrada dentro de uma caixa, tinha uns quarenta dias. Talvez por falta de alimentação adequada a um filhotinho, desenvolveu luxação nas quatro patinhas.
A pequenina passou por várias cirurgias (todas bancadas pela APBG). Está bem melhor, uma das patinhas já está recuperada. Mas ela ainda tem que continuar o tratamento, deve fazer outras cirurgias e o custo é alto (em torno de mil reais).
Então a APABG está com uma campanha super bacana, onde todos podem colaborar.

Gente ela é a coisa mais especial do mundo. Doce, meiga, fofa. E só de pensar que com nossa ajuda ela poderá ter uma vida normal, dá uma alegria imensa.

A Catarina ficou no meu colo um bom tempo. Pena que eu não tinha muito tempo. Mas deu pra sentir o amor desses dois seres tão especiais: Katiussa e Catarina.
Todos sabem que é muito difícil para eu fazer matérias sobre animais, ainda mais se estiverem sofrendo (não consigo mesmo) mas a Catarina, eu sabia que estava sendo muito, mais muito protegida.

Chorei, é verdade, mas porque senti um sentimento muito forte. Amor assim, só quem sente poderá entender.

Nunca na minha vida vou esquecer aqueles olhos cor de mel.

Quem quiser ajudar a Catarina pode depositar a doação no:
Banco do Brasil – Agência 2969-6 Conta: 5804-1. É importante entrar em contato pelos emails angelica@italnet.com.br ou katiussa@terra.com.br para que o nome fique registrado em uma lista para sorteio e prestação de contas.

P.S: Será sorteado entre as pessoas que contribuíram para Catarina uma tela doada pela artista plástica Clari Todeschini, e uma cafeteira expressa italiana.
Haverá prestações de contas, de todo o dinheiro doado, sendo que os recibos com todos os valores gastos no tratamento da Catarina estarão disponíveis no site www.apabg.net ou com a Tesoureira da Associação.