Hora Certa

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

“Ópera Popular do Vinho”: Um Espetáculo feito por muitas mãos

Diretor Musical – Rodrigo Soltton “O público verá um espetáculo envolvente onde a grande marca é a transformação do espetáculo em ópera”, ressalta o diretor musical, Rodrigo Soltton. Segundo ele, a trilha sonora acompanha o roteiro, respeitando o clima de cada cena. Além da composição de músicas inéditas e da produção da trilha sonora, o músico também é responsável por toda a sonoplastia do espetáculo que inclui sons de bichos, vento, trovões e da trilha incidental (sem letra).

Diretor de Infra-estrutura - Vitor Ambrosini A tarefa de Vitor Ambrosini, também vice-presidente de Infra-estrutura da Fenavinho, foi garantir conforto, segurança e visibilidade ao público e também a todos os participantes do espetáculo.

Roteirista – Nivaldo Pereira Inspirado no texto das poetisas Elvira de Macedo Nascimento e Norma Vasconcelos e após inúmeras reuniões, Nivaldo Pereira concluiu o roteiro da “Ópera Popular do Vinho”, seguindo uma linha que mistura música, teatro, arte e dança. Todas as cenas foram escritas de forma a enaltecer o vinho, bebida carregada de mitos e simbologias.

Diretor de Cenografia – Antônio Cansanção Com alegorias medindo mais de 12 metros de altura, cenários de fundo, palco com 32 metros de largura por 18 de profundidade, esculturas em movimento e efeitos especiais, a cenografia está por conta de Antônio Cansanção e sua equipe que não têm medido esforços para surpreender o público.

Figurinista – Enilsson de Menezes Rodrigues Com ampla experiência na área, Enilsson de Menezes Rodrigues, premiadíssimo nas festas de Parintins, usou e abusou de sua criatividade na confecção do figurino do espetáculo, aliando ousadia e imaginação à cultura universal do vinho.

Diretor Artístico – Davi Souza O grande desafio da direção artística foi unir cenário e atores de forma homogênea, equilibrada. Com isso, o espetáculo ganha como um todo seguindo o mesmo conceito.

Diretora de Arte e Iluminação - Nara Maia Parceira de Rubinho, Nara é a criadora de luz do espetáculo, tendo participado da concepção da Ópera Popular do Vinho desde o início, de forma que o resultado é fruto de um amplo e detalhado planejamento.

Coreógrafo – Moacir Corrêa “Meu maior desafio foi dar maior amplitude aos corpos de todos os atores, figurantes e bailarinos, pois este tipo de espetáculo, com alegorias gigantescas, requer maior atenção a este detalhe, a fim de proporcionar um desenvolvimento cênico mais homogêneo”, avalia Corrêa.

Vice-presidente do Espetáculo Cênico Ópera Popular do Vinho e Diretora Financeira – Maria da Glória de Gasperi Todeschini (Neca) “A organização de um espetáculo nos moldes da “Ópera Popular do Vinho” foi possível graças ao espírito de união e colaboração da direção, figurantes, atores, cantores e bailarinos”, afirma Neca. Ela também destaca que a participação da comunidade que, direta ou indiretamente está auxiliando, contribui para a promoção e divulgação da cultura regional.

Diretor Geral: Ruben de Souza Oliveira (Rubinho) Responsável pela coordenação de todo o trabalho desde a concepção do espetáculo, Rubinho atua para manter a comissão organizadora focada no propósito de emocionar. “Queremos encantar o público. Para isso, inovamos, evoluímos. Construímos uma grande obra, que não é minha; ela é pública”, destaca.

“Ópera Popular do Vinho”
Seguindo a linha de espetáculos grandiosos, a produção do Espetáculo Cênico “Ópera Popular do Vinho” conseguiu reunir um elenco de competentes profissionais que juntos desenvolveram uma das principais atrações da Fenavinho Brasil 2009. Liderados pelo diretor geral, Ruben de Souza Oliveira, há meses, a equipe técnica vem trabalhando de forma afinada para garantir a produção do megaevento, que tem texto e música baseados na poesia de Elvira de Macedo Nascimento e Norma Vasconcelos.
Para contar a história do vinho aliando mito e realidade foi necessário o empenho de um grande número de artistas anônimos que emprestaram seu talento para que o espetáculo pudesse traduzir todo o encantamento do vinho. Com este propósito entraram em ação cenógrafos, figurinistas, músicos e atores, bem como, profissionais de vídeo, som e iluminação.
A “Ópera Popular do Vinho” também contou com a participação de um elenco de primeira linha. Artistas, figurantes, cantores líricos, grupos teatrais e de dança ajudaram a compor o espetáculo que, neste ano, ganhou uma nova linguagem, misturando teatro, música, dança e artes plásticas. Numa demonstração de envolvimento comunitário, integram o elenco os grupos residentes do Centro Integrado de Artes Cênicas (Bento Gonçalves), de Dança Xtrit e Elemento B e do Teatro Boca de Cena; a comunidade de São Pedro e o grupo de teatro do Dall’Onder Grande Hotel; o Centro Cultural Sala de Ensaio de Caxias do Sul, além do Grupo Hora Vaga (Garibaldi). Figuras ilustres da comunidade bento-gonçalvense, Ana Variani e Elia Dall’Onder também integram o elenco. Outro destaque é a participação de cantores líricos da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa), como a soprano lírica internacional, Cíntia de los Santos, bem como o tenor Vinícius Antoniazzi Brandelli, de Bento Gonçalves.

(Fonte: CONCEITO.COM)

Nenhum comentário: