Hora Certa

quinta-feira, 12 de março de 2009

24ª Feira do Livro: sensibilidade à flor da pele



Sensibilidade e emoção: parece que serão esses os sentimentos que darão a tônica da 24ª edição da Feira Municipal do Livro de Bento Gonçalves. Um dos motivos foi a escolha do patrono, aliás da patrona – Pela primeira vez em 24 edições, a Feira terá uma mulher como patrona. Seu nome é Maria Eunice Barbieri, ou simplesmente Marô Barbieri.
O convite partiu do coordenador da Biblioteca Pública Castro Alves, Pedro Júnior da Fontoura. “Ela chorou quando recebeu a notícia”, disse. Marô tem um trabalho imenso em prol da literatura gaúcha. Natural de Bento Gonçalves, ela reside hoje em Porto Alegre. “Fiquei extremamente emocionada. Primeiro, por ser homenageada em minha cidade natal pela qual tenho grande admiração e carinho”, afirmou completando “e segundo porque - ao ser homenageada - represento todas as mulheres empreendedoras que acreditam em sua força criadora e buscam seus caminhos com coragem e determinação. E que procuram desenvolver projetos que tenham alcance e significação social e cultural”.
A participação da escritora nas feiras anteriores foi sempre marcante. “Ela é uma mulher sensível e apaixonada pelo que faz”, afirmou Eunice Pigozzo, que faz parte de equipe organizadora da Feira do Livro.
Outro ponto destacado pelo coordenador foi a obra de Marô. Voltada para a literatura infantil, seus livros encantam pela sensibilidade e inteligência com que aborda todos os assuntos. “Marô tem uma obra rica, que só traz energia positiva às crianças e adultos”, pondera.
Esses são alguns dos ingredientes que sinalizam para uma Feira do Livro especial. Pedro Júnior assumiu a coordenação da biblioteca a algumas semanas e fez questão de afirmar. “Quando recebi o convite uma das primeiras pessoas que conversei foi com a Eunice Pigozzo, pois acompanho a Feira a muito anos e sei do trabalho competente que sempre foi feito”, salientou. Ele também destacou que vários projetos serão colocados em prática ainda nesse ano, mas agora o foco será a 24ª edição da Feira do Livro. “Sabemos o que estamos fazendo, temos metas e vamos colocar em prática, sempre trabalhando em equipe”, ressaltou.
Descentralização da cultura e valorização dos artistas locais fazem parte das ações a serem implantados por Pedro e equipe da Biblioteca Castro Alves.

O poeta
Sensibilidade: essa é a principal característica do novo coordenador da Biblioteca Castro Alves, Pedro Júnior da Fontoura. Ele é natural de Porto Alegre, radicado em Bento Gonçalves, freqüenta a biblioteca desde menino. Tornou-se um dos mais respeitado artista tradicionalista do estado. Poeta, compositor e músico Pedro tem livros e Cds gravados e mais de 200 troféus ganhos em festivais. Durante a Feira, ele estará lançando seu mais recente livro “Num Ar de Milongas”.

A Patrona Marô Barbieri
A escritora é natural de Bento Gonçalves, reside em Porto Alegre. Sua obra é voltada para a literatura infantil, com 14 livros publicados (alguns deles com edição esgotada). Ela ainda não sabe se dará tempo para lançar o livro que está preparando. “Infelizmente, não sei se o próximo livro estará pronto até maio, mas vou fazer o possível para que possamos lançá-lo na Feira. De todo modo, tenho seis títulos diferentes à disposição dos leitores. Não faltará o que ler”.
Marô ressalta que a Feira do Livro de Bento Gonçalves é seguramente um dos eventos mais importantes da área cultural do Rio Grande do Sul, tanto pela localização e duração quanto pela quantidade e qualidade das ações realizadas em torno da leitura e da literatura. “O espaço da Feira é também um lugar democrático de aproximação e convívio dos escritores, ilustradores, contadores e todo tipo de agentes culturais com a cidade e com seus cidadãos”, justifica. Simpática e emocionada a escritora já deixa um convite. “Aproveito este espaço para , de já, convidar o pessoal de Bento para que compareça e prestigie mais esta Feira do Livro!”.

Nenhum comentário: