Hora Certa

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Uma menina de luz



Tem certas coisas que acontecem na vida que não tem como explicar. Quando vi a foto da dentista Márcia Gomes, de 32 anos, que foi covardemente assassinada na última segunda-feira quando se dirigia ao trabalho em Gramado, tive a sensação que a conhecia há muito tempo. Senti uma tristeza imensa, fechei a página que olhava na internet e tentei esquecer aquele sorriso tão luminoso.
Foi em vão, voltei e me interei melhor do caso. Márcia era natural de Alegrete, estava morando em Torres e trabalhava em um consultório da prefeitura de Gramado. Ela, aparentemente saiu de Torres cedo da tarde. Seu carro foi encontrado estacionado na estrada perto do primeiro túnel da Rota do Sol, por voltas das 19 horas. Portas abertas, bolsa em cima do banco. Os policiais entraram na mata e encontraram o corpo de Márcia semi nu e amarrado em uma árvore. No pescoço, golpes de facão e provável abuso sexual.
Fiquei pensando longamente naquela moça tão linda, cheia de vida, amada pela família, amigos e colegas e mais uma vez sinto tristeza em fazer parte dos “humanos”. Não tem explicação tal ato.
Visitei o Orkut de Márcia e lá pude compreender meu sentimento por essa moça. Além de comprovar a luz de seu sorriso, vi que era apaixonada por animais e pela vida.
Impressiona a quantidade de recados deixados a ela. Amigos, familiares, colegas, desconhecidos. As palavras mais usadas são: justiça e paz.
Gostaria muito de ter conhecido essa guria tão especial.
Quanto ao assassino, tenho pena de sua alma doente e do sofrimento que será conduzir sua vida.

O texto abaixo está no perfil de Márcia - Quem sou eu -

Que saudade agora me aguardem,
Chegaram as tardes de sol a pino,
Pelas ruas, flores e amigos,
Me encontram vestindo meu melhor sorriso,
Eu passei um tempo andando no escuro,
Procurando não achar as respostas,
Eu era a causa e a saída de tudo,
E eu cavei como um túnel meu caminho de volta.

Eu te trago um milhão de presentes,
Que eu achava que já tinha perdido,
Mas estavam na mesma gaveta,
Que o calor das pessoas e o amor pela vida...

Me espera estou chegando com fome,
Preparando o campo e a alma pra as flores,
E quando ouvir alguém falar no meu nome,
Eu te juro que pode acreditar nos rumores.

Me espera amor que estou chegando,
Depois do inverno a vida em cores,
Me espera amor nossa temporada das flores.

Um comentário:

Blog do Fer disse...

Puxa vida, não tem cabimento o que leva um ser humano a fazer isso. Lamentável.

Ieda, legal o teu blog, estou procurando alguns blogs daqui de Bento Gonçalves para colocar no meu, falta conteúdo e opinião da minha cidade, por isso, posso colocar o teu blog da minha lista?

Obrigado e boas matérias...