Hora Certa

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Lula, o filho do Brasil: melodrama com fins políticos. Será?



Polémico, com propósitos políticos, recheado de inverdades: essas são algumas das definições dos críticos usadas para descrever o melodrama "Lula, o Filho do Brasil", que conta a história do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Tendo no elenco atrizes globais como Glória Pires ( Dona Lindu, mãe de Lula), Juliana Barone( primeira-dama Marisa Letícia), Cléo Pires (primeira mulher de Lula, que morreu durante o parto) e Lucélia Santos (professora) o longa de Fábio Barreto descreve Lula como um homem quase "sagrado", destinado a salvar um povo.
Sem dúvida a vida de Lula, nascido nos confins do sertão pernambucano, que muitas vezes só tinha para comer feijão com farinha, que conseguiu chegar ao cargo mais alto de um pais, é um prato cheio para livros e filmes. O grande problema é a forma como foi feito e a época em que será lançado para o grande público.
O filme estreara nos cinema no começo de 2010 - ano de eleições presidenciais - e deverá provocar a comoção de milhares de pessoas (que também são eleitores). De acordo com as primeiras notícias veiculadas sobre "Lula, o Filho do Brasil", o que não falta são cenas dramáticas, capazes de arrancar lágrimas até de pedras. A trilha sonora (sugerida pelo presidente do PT, Ricardo Berzoini) é de esvaziar caixas e mais caixas de lenços de papel.
Não tem como negar, Lula é uma pessoas carismática, mas que está longe de ser endeuzado.

Saiba Mais
O ator, Rui Ricardo Dias interpreta Lula adulto no cinema. A semelhança com o presidente foi um dos motivos pelo qual foi escolhido.

"Homem não bate em mulher!"

A frase foi proferida por Lula ao pai seu Aristides, que ameaçava bater em sua mãe Dona Lindu. O interessante é que no livro "Lula, o Filho do Brasil", escrito pela jornalista Denise Paraná, no qual Barreto se baseou para o filme o fato, tem uma versão bem diferente.

No filme
O pai de Lula dá um tapa nele, avança para cima de Dona Lindu - mas é contido pelo filho. Esbraveja o pequeno Lula: ""Homem não bate em mulher"!. O pai envergonhado abaixa as mãos

No livro
Quando era criança, Lula presenciou um acesso de fúria do pai, seu Aristides, que bateu em sua mãe Dona Lindu, com uma mangueira. Lula quase apanhou, mas sua mãe impediu a agressão



Fotos: divulgação

Nenhum comentário:

Arquivo do blog